Federação de Bombeiros da Guarda pede que seja seguido exemplo de autarquia de Manteigas sobre testes

O presidente da Federação de Bombeiros do Distrito da Guarda (FBDG) disse hoje que gostaria de ver «replicado» o exemplo da Câmara Municipal de Manteigas que suporta testes de rastreio dos voluntários locais à Covid-19. «Gostaríamos de ver replicado o exemplo de Manteigas em todas as 23 associações, sabendo que a Câmara Municipal da Guarda também o quer fazer», disse hoje à agência Lusa Paulo Amaral, que também é o presidente da direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Mêda.
O município de Manteigas anunciou, no dia 3 de Abril, numa publicação na sua página oficial do Facebook, que contratou um laboratório «para rastrear todos os trabalhadores dos Lares, do Centro de Saúde e bombeiros da área do município», medida que foi hoje elogiada pelo presidente da direcção da FBDG. O caso de Manteigas «pode ser um bom exemplo a seguir com determinação» em todo o distrito, disse Paulo Amaral, alegando que «tudo o que seja protecção é bom».
O presidente da FBDG disse ainda à Lusa que nas 23 corporações de bombeiros do distrito são conhecidos casos de «dois ou três” bombeiros infectados com Covid-19 e «uma dezena» de suspeitos, sem especificar em que localidades ocorrem as situações. Segundo o responsável, os equipamentos de protecção individual para responder às solicitações da Covid-19 distribuídos pelo Governo têm sido insuficientes e algumas associações humanitárias da região estão a “suportar aquilo que é o peso do Estado». «Muitas das associações por si, as próprias direcções, suportam essas despesas. E eu sei que algumas associações têm algumas dificuldades e que essas dificuldades são gerais. Acresce que alguns municípios vão oferecendo aos bombeiros algumas máscaras e algum pequeno equipamento de protecção individual», relatou.
Paulo Amaral referiu ainda o caso de associações humanitárias como a da Mêda, a que preside, onde a direcção, nas dificuldades, vai «comprando e resolvendo o problema» da falta de equipamento de protecção individual. A maioria das Câmaras Municipais da região decidiu pagar mais cedo os apoios às associações e a FBDG pediu à Unidade Local de Saúde da Guarda que fizesse a antecipação dos prazos dos pagamentos, rematou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close