Filme dos acontecimentos do dia das eleições presidenciais em Portugal

As mesas de voto para as eleições presidenciais abriram hoje às 08:00 em Portugal Continental e na Madeira, encerrando às 19:00.
– A Comissão Nacional de Eleições (CNE) diz que as urnas abriram à hora prevista, exceto na freguesia do Muro, concelho da Trofa, devido a um boicote das pessoas que acompanham o ato eleitoral e também dos eleitores que não aparecem no local de voto. Trata-se de uma forma de reivindicação pela construção da linha de metro, que a população quer que chegue até à Trofa, segundo descreveu à agência Lusa o presidente da Junta do Muro, Carlos Martins.
O boicote decorreu de forma “pacífica”, contou o autarca do Muro, resultando “simplesmente num desprezo das pessoas pelo ato eleitoral”, sem que esteja pensada qualquer manifestação. Esta não é a primeira vez que os habitantes desta freguesia da Trofa boicotam um ato eleitoral, tendo o mesmo já acontecido em 2011 e em 2014.
– Os emigrantes portugueses começaram a votar no sábado nos Consulados, que vão estar abertos durante dois dias para as eleições presidenciais, mas no Luxemburgo houve quem não o fizesse, por não constarem dos cadernos eleitorais. Segundo a CNE, em causa estão sete cidadãos que se deslocaram ao país para renovar a documentação oficial, alterando a sua morada de residência para Portugal, o que, nos termos da lei, os excluí dos cadernos eleitorais no estrangeiro. N”Trata-se de uma decorrência direta da lei, não é um incidente”, explicou fonte oficial da CNE.
– A CNE explicou ainda que cerca de 12.000 portugueses emigrados nos Estados Unidos ficaram impedidos de votar devido à tempestade de neve que atinge a costa leste do país, tendo por isso a votação sido adiada para o próximo fim de semana.
São mais de 13.000 os recenseados portugueses nos Estados Unidos.
09:00 – As mesas de voto abriram nos Açores e encerram uma hora mais tarde em relação à hora de Lisboa, devido à diferença horária.
09:11 – Catarina Martins, porta-voz do Bloco de Esquerda, votou na Escola Secundária Almeida Garret, em Vila Nova de Gaia, apelando aos portugueses para que não fiquem em casa e que saiam para votar em quem os pode representar, quem os pode defender e quem defende aquilo em que acredita.
10:00 – O candidato presidencial Cândido Ferreira votou na freguesia de Pousos, em Leiria, onde apelou aos portugueses para votarem “maciçamente”, apesar do “desencanto” que existe em relação à democracia.
10:05 – O candidato presidencial Paulo de Morais votou na escola Aurélia de Sousa, no Porto, e deixou a mensagem de que “cada voto conta”, afirmando que estava “de consciência perfeitamente tranquila” por ter concluído o processo e esperando que não haja uma “forte abstenção.
10:08 – O candidato presidencial Vitorino Silva votou na freguesia de Rans, em Penafiel, onde previu pouca abstenção, porque “as pessoas cada vez estão mais livres”.
10:14 – A candidata presidencial Marisa Matias votou na Escola Avelar Brotero, em Coimbra, e disse esperar que “toda a gente” vote e que a campanha eleitoral tenha servido para esclarecer as pessoas sobre as propostas existentes.
10:22 – O presidente do CDS-PP, Paulo Portas, votou em Caxias, em Oeiras, e afirmou esperar “uma boa participação eleitoral”, defendendo a escolha do Presidente da República é “mais importante do que às vezes alguns dizem” (…).
10:28 – O presidente do PSD e ex-primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, votou em Massamá, Sintra, e instou os portugueses a ir “de forma intensa” às urnas num “ato cheio de relevância política”.
10:34 – O candidato presidencial Edgar Silva votou na Escola Secundária Francisco Franco, no Funchal, Madeira, mostrando-se “profundamente confiante” e afirmou esperar as eleições de hoje sejam marcadas por “uma grande participação popular”, já que é o voto que decide o “rumo” para Portugal.
11:02 – O candidato presidencial Henrique Neto votou na freguesia de Santa Maria Maior, no Chiado, em Lisboa, e mostrou-se “otimista” quanto a uma elevada afluência às urnas, considerando que um bom resultado já seria a maioria dos portugueses votarem.
– O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, votou em Pirescôxe, na freguesia de Santa Iria da Azóia, arredores de Lisboa, onde apelou aos portugueses para não se absterem de exercer o direito de votar nas eleições presidenciais, até porque “está em causa a eleição da figura máxima do Estado, que vai ter de assumir ir defender, cumprir e fazer cumprir a Constituição da República”.
11:10 – O candidato presidencial Sampaio da Nóvoa votou na Escola Conde de Oeiras, em Oeiras, e fez um apelo à participação, sublinhando que estas eleições “são muito importantes” e “contam muito”.
– O primeiro-ministro, António Costa, votou na Junta de Freguesia de São João de Lampas, em Sintra, considerando “essencial que haja uma participação muito ativa” e apelou aos portugueses para que votem, sublinhando a importância do Presidente da República. Questionado sobre se teme que o partido saia fraturado destas eleições presidenciais, António Costa respondeu apenas que não.
11:14 – A candidata à Presidência da República Maria de Belém votou em Almoçageme, Colares, em Sintra, onde disse esperar uma boa participação nas eleições presidenciais de hoje, sublinhando que esse será um sinal de “boa democracia”.
11:48 – O candidato presidencial Jorge Sequeira votou na Escola Secundária Clara de Resende, no Porto, disse esperar que o dia de hoje seja um dia de “cidadania plena” em que a abstenção seja menor, uma vez que há “uma ementa variada” da qual escolher e mostrou-se “sereno”, apesar de uma “pequena inquietude, mas saborosa”.
13:02 – O candidato presidencial Marcelo Rebelo de Sousa votou em Celorico de Basto mostrando-se “serenamente confiante”, e disse esperar que haja hoje “uma taxa de participação muito significativa” dos portugueses nas eleições, para que a abstenção baixe dos 53% das últimas presidenciais.
13:30 – O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, desejou hoje um “dia tranquilo” após votar para a eleição do seu sucessor em Belém na zona da Lapa, em Lisboa, sublinhando que sai do cargo a 09 de março e que já tem direito a descanso.
16:06 – A Comissão Nacional de Eleições entende que a comunicação social deve cessar a transmissão da parte final de afirmações de Paulo Portas, porque estas podem ser entendidas como “declaração de apoio” a um dos candidatos à Presidência da República.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close