Fundação Côa Parque recebe 450 mil euros para projectos turísticos

SONY DSC

A Fundação Côa Parque viu aprovada uma candidatura a fundos do Turismo de Portugal desti-nados a projectos de valorização turística do Parque e Museu do Côa no montante de cerca de 450 mil euros, anunciou aquela instituição. «Logo que chegámos à fundação tentámos de imediato ver que instrumentos financeiros estariam à disposição para relançar a estratégia da fundação e vimos agora aprovadas esta candidatura no valor de cerca de 450 mil euros», disse à Lusa o presidente do Conselho Directivo da Fundação Côa Parque, Bruno Navarro.
A candidatura foi financiada em 90% do seu total pelo Programa de Apoio à Valorização e Qualificação do Destino, promovido pelo Turismo de Portugal. «O objectivo desta candidatura passa por preservar o património do Vale do Côa, e colocá-lo ao serviço de uma estratégia de dinamização turística e económica que sirva todo o território», frisou o responsável.
Agora será feita uma distinção do que será necessário fazer no Vale do Côa e nos Núcleos de Arte Rupestre. «No Museu do Côa é preciso adoptar um discurso museológico, que seja mais cativante, mais interativo e mais dinâmico, que esteja em permanente atualização, acompanhando muito de perto os conhecimentos que vão sendo aportados pelas equipas de investigação da fundação», indicou.
Bruno Navarro disse ainda que o Museu do Côa terá de se assumir como «o centro nevrálgico» da programação cultural da região, promovendo o diálogo com as mais diversas manifestações artistas contemporâneas. «Temos de fazer a ligação de uma arte com mais de 30 mil anos com as manifestações artísticas mais contem-porâneas, promovendo um calendário de eventos de elevado potencial turístico, que reforce a projecção nacional e até internacional do museu», explicou.
Para já, foi diagnosticada a necessidade de actualizar a estrutura tecnológica do museu, bem como as demais valências administrativas e funcionais daquele espaço cultural. Os fundos provenientes da candidatura agora aprovada servirão, também, para reforçar a «marca do museu» através de um plano de “marketing” e comunicação para que seja difundida nas mais diversas plataformas de informação.
Outro dos investimentos passa pela aquisição de novas viaturas, até ao final do ano, destinadas à visitação dos núcleos de arte rupestre, abertos ao público, bem como a implementação de um sistema de videovigilância que complemente o serviço de segurança implementado no Parque e no Museu do Côa.
O protocolo de atribuição dos fundos provenientes da candidatura foi assinado na passada Segunda-feira, na presença do ministro da Cultura e da secretária de Estado do Turismo, que marcaram presença no fórum “Turismo sustentável no Côa: que futuro?”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close