Governo aprova despesa para a compra de mais computadores para as escolas

O Governo autorizou hoje uma resolução que autoriza a realização de despesa para a aquisição de computadores e ligação à Internet para as escolas para facilitar o regresso ao ensino a distância.

Em comunicado, o Conselho de Ministros não revela o valor da despesa, referindo apenas que se destina à «aquisição de computadores e conectividade para o acesso e utilização de recursos didácticos, no processo de ensino e aprendizagem» nas escolas públicas e particulares, que voltam ao ensino a distância na segunda-feira.

Na reunião de hoje, o Conselho de Ministros aprovou também a alteração do calendário escolar, que foi reajustado de forma a compensar a suspensão da atividade letiva nas últimas semanas.

O Ministério da Educação já tinha informado as escolas na terça-feira que os 11 dias de pausa seriam compensados nos três dias de férias do Carnaval, noutros três dias da Páscoa e com mais uma semana de aulas no final do ano lectivo.

O comunicado do Conselho de Ministros refere ainda, a propósito do ensino a distância, a possibilidade de «haver lugar ao tratamento de dados pessoais em caso de ensino não presencial e na medida do indispensável à realização das aprendizagens por meios telemáticos».

Em termos laborais, ficou previsto que a marcação de férias dos docentes seja ajustada conforme o novo calendário de provas e exames, que deverá ser conhecido até 12 de fevereiro, sem prejuízo do direito ao gozo de férias.

Também os prazos dos ciclos avaliativos serão alterados, permitindo o cumprimento dos requisitos de progressão na carreira e os professores que regressem ao serviço ou que tenham sido agora colocados poderão apresentar-se por correio electrónico.

O mesmo comunicado refere ainda que, este ano, as necessidades temporárias de serviço docente podem ser asseguradas pelas escolas, «mediante contratos de trabalho a termo resolutivo a celebrar com pessoal docente».

As escolas encerraram as portas há cerca de duas semanas e as crianças e jovens, desde creches ao Ensino Superior, ficaram em casa, numa pausa lectiva que termina na sexta-feira.

Na segunda-feira, cerca de 1,2 milhões de alunos do 1.º ao 12.º ano voltam a ter aulas à distância, à semelhança do que aconteceu no passado ano lectivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close