Governo considera que a inauguração da Linha Guarda – Covilhã é «momento muito importante»

O ministro das Infraestruturas disse hoje que a inauguração do troço da Linha da Beira Baixa entre Guarda e Covilhã, que esteve 12 anos encerrado, é “um momento muito importante” para o país e para a região. “É um momento muito importante para o país, para esta região. Nós já podemos novamente fazer [de comboio, a viagem] Guarda – Covilhã – Lisboa, podemos fazer Covilhã – Vilar Formoso, Covilhã – Coimbra. É a justiça que o país está a fazer a esta região”, disse Pedro Nuno Santos aos jornalistas, na Guarda, antes de iniciar a viagem de comboio entre Guarda e Covilhã, integrada na inauguração do troço ferroviário que liga estas duas cidades da Beira Interior.

Antes de o comboio partir da estação da Guarda, pelas 12:00, o ministro referiu que a inauguração é “mais um momento importante” da nova aposta nacional na ferrovia. O governante referiu, ainda, que as obras de modernização da Linha da Beira Alta já começaram e que o Corredor Norte também está em obra, reconhecendo que o Governo está a “iniciar uma grande revolução na ferrovia em Portugal e isso é muito importante”.

“Mas, verdadeiramente, são dois momentos marcantes. O investimento na ferrovia e o investimento no interior do nosso país. E é isso que nós fazemos, juntando a ferrovia e o investimento na coesão territorial”, declarou. Segundo Pedro Nuno Santos, o comboio é um meio de transporte “barato”, é o meio de transporte “mais limpo”, “confortável” e “de futuro”.

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, acompanhados do secretário de Estado das Infraestruturas, Jorge Delgado, fizeram a viagem de comboio entre Guarda e Covilhã, para assinalar a conclusão da modernização da Linha da Beira Baixa, seguindo-se, uma cerimónia, na estação da Covilhã.

O programa incluiu, entre outros momentos, a apresentação da empreitada, pelo presidente da Infraestruturas de Portugal, António Laranjo, do presidente da CP – Comboios de Portugal, Nuno Freitas, do presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Vítor Pereira, e do ministro Pedro Nuno Santos.

O troço ferroviário da Linha da Beira Baixa entre as cidades da Guarda e da Covilhã, que estava fechado desde 2009, reabriu no domingo ao serviço comercial após obras de requalificação e de electrificação. Segundo informação disponibilizada pela CP – Comboios de Portugal, com esta reabertura passa a existir uma “oferta integrada” dos serviços Intercidades e Regional das Linhas da Beira Baixa e Alta.

Para incentivar a mobilidade regional no novo percurso, o preço aplicado nas viagens entre as duas cidades “é sempre de tarifa Regional, quer os clientes viajem em Serviço Intercidades ou Regional”. O investimento total no projecto de modernização do troço foi de cerca de 77 milhões de euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close