Governo promete aposta na marca “Serra da Estrela”

O secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda, garantiu hoje que o Governo está focado em projectar a marca “Serra da Estrela” e prometeu lançar uma agenda para o turismo no Interior. «Temos de nos focar e preocupar em mobilizar meios e instrumentos para apoiar as empresas da serra da Estrela, apoiar as instituições da serra da Estrela e projectar a marca “Serra da Estrela”. E é isso que tem de ser feito, prosseguido e aprofundado. É o que estamos a fazer. Esse é o compromisso: ajudar apoiar as empresas e as instituições. Projectar a serra da Estrela», afirmou.

O governante falava na Covilhã depois de ter presidido à sessão de apresentação de duas linhas de apoio ligadas ao sector do comércio e turismo, uma delas exclusivamente destinada aos seis concelhos afetados pelo incêndio registado em Agosto na serra da Estrela.

Na sessão, Nuno Fazenda sublinhou que este apoio cumpre a promessa que foi feita pelo Governo após o fogo e reiterou a importância de se continuar a desenvolver o trabalho conjunto para valorizar a Serra da Estrela, que classificou como uma das «joias da coroa». Lembrando o enorme potencial turístico da Estrela, também vincou o «trabalho conjunto» que está a ser realizado com todas as entidades para ajudar ao desenvolvimento da região.

Num contexto mais abrangente, reiterou que uma das suas prioridades políticas passa pela «afirmação do Interior» e prometeu que em breve será lançada uma agenda para o turismo no Interior. «É uma prioridade. É uma prioridade do Governo a diferenciação positiva do Interior e, no caso do Turismo, nós vamos lançar uma agenda para o turismo no Interior, numa clara aposta de diferenciação positiva do Interior», disse o governante, nas declarações aos jornalistas.

Segundo detalhou, o primeiro passo prende-se com os apoios hoje apresentados, designadamente a “Linha Consolidar + Turismo”, que tem uma diferenciação positiva para as empresas turísticas localizadas no Interior, as quais vão beneficiar de maiores montantes e prazos mais alargados.

Já a Linha de Apoio à Valorização do Comércio dos concelhos do Parque Natural da Serra da Estrela (PNSE), cuja portaria foi publicada esta semana, destina-se exclusivamente aos concelhos de Celorico da Beira, Covilhã, Gouveia, Guarda, Manteigas e Seia, que foram afectados pelo incêndio de Agosto.

Com uma dotação orçamental de dois milhões de euros, este apoio tem como grande objectivo ajudar o comércio a retalho daquela região, tendo uma taxa de financiamento a 80%, num valor que pode ir ao máximo de 7.500 euros por estabelecimento, segundo explicou hoje Fernanda Ferreira Dias, da Direcção Geral das Actividades Económicas.

Esta responsável detalhou ainda que há duas mil empresas em condições de se candidatarem e podem concorrer micro e pequenas empresas, tais como minimercados, livrarias, sapatarias ou lojas de pronto-a-vestir.

Serão elegíveis, por exemplo, aquisição de equipamentos, a aquisição de “software”, pequenas obras de requalificação, modernização de mobiliário ou até despesas com assistência técnica. O aviso para as candidaturas será publicado em breve na página oficial do IAPMEI na internet.

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close