Governo vai decretar estado de calamidade na serra da Estrela

O Governo vai decretar o estado de calamidade para responder às necessidades do território da área ardida da serra da Estrela, anunciou hoje a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

Segundo a governante, o estado de calamidade será decretado pelo Conselho de Ministros e “dará condições para que todos, Estado e autarquias, possam responder às necessidades” do território.

Mariana Vieira da Silva falava aos jornalistas no final de uma reunião conjunta entre Governo e autarcas de seis municípios abrangidos pelo Parque Natural da Serra da Estrela – Manteigas, Celorico da Beira, Covilhã, Guarda, Gouveia e Seia – e ainda de Belmonte, também presente por ter sido atingido pelas chamas, para “avaliar as necessidades e respostas integradas para estes concelhos” na sequência do incêndio que afetou a região.

“Essa é a garantia principal que aqui trouxemos, várias áreas do Governo, para mostrar que a intervenção, aqui, tem que ser integrada. Da Agricultura ao Ambiente, do Trabalho e da Solidariedade à Coesão Territorial, da Administração Interna. É fundamental que todas estas áreas participem nesta reconstrução”, declarou a ministra.

Mariana Vieira da Silva referiu que o Governo esteve em Manteigas, um dos municípios mais afetados pelo incêndio, e manifestou “solidariedade” e apoio para com as populações que estão agora “perante uma situação muito difícil”.

“Aquilo que procurámos trazer a este conjunto de municípios foi a garantia de que, em várias fases, procuraremos resolver todos os problemas que nos têm sido colocados”, assumiu.

Disse que a primeira fase, que já está no terreno, refere-se a apoios à alimentação animal, recuperação e retirada de madeira queimada que coloque perigo iminente e de apoio social.

Segue-se o levantamento, nos próximos 15 dias, de “todos os danos e prejuízos” do incêndio.

“A partir daí o Governo aprovará este conjunto de medidas ao abrigo do estado de calamidade, para podermos responder o melhor e o mais urgentemente possível a estes territórios”, assumiu.

Após uma reunião conjunta, na quinta-feira, os municípios abrangidos pelo Parque Natural da Serra da Estrela exigiram que seja decretado “estado de calamidade” e apoios imediatos para colmatar prejuízos de “centenas de milhões de euros”.

Seis ministros estiveram hoje reunidos, em Manteigas, com os seis autarcas abrangidos pelo Parque Natural da Serra da Estrela – Manteigas, Celorico da Beira, Covilhã, Guarda, Gouveia e Seia – e ainda de Belmonte, também presente por ter sido atingido pelas chamas, para “avaliar as necessidades e respostas integradas para estes concelhos” na sequência do incêndio que afetou a região.

Participaram cinco presidentes de Câmara: Flávio Massano (Manteigas), Vítor Pereira (Covilhã), Sérgio Costa (Guarda), Carlos Ascensão (Celorico da Beira) e António Dias Rocha (Belmonte).

Dois municípios estiveram representados pelos seus vice-presidentes: Célia Barbosa (Seia) e Jorge Ferreira (Gouveia).

Pelo Governo, estiveram presentes a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, o ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e a ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes.

A serra da Estrela foi afetada por um incêndio que deflagrou no dia 06 em Garrocho, no concelho da Covilhã (Castelo Branco) e foi dado como dominado no dia 13, mas sofreu uma reativação no dia 15 e foi considerado novamente dominado no dia 17 à noite.

As chamas estenderam-se ao distrito da Guarda, nos municípios de Manteigas, Gouveia, Guarda e Celorico da Beira, e atingiram ainda o concelho de Belmonte, no distrito de Castelo Branco. (Foto: Anabela Gomes/Grupo de Emergência da Guarda)

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close