Governo vai transferir 1.500 euros a cada corporação de bombeiros devido aumento dos combustíveis

O Governo decidiu transferir 1.500 euros para cada corporação de bombeiros «a título de compensação transitória da comparticipação com encargos com combustíveis», num total aproximado de cerca de 650.000 euros.

O Ministério da Administração Interna (MAI) diz em comunicado que, através da directiva financeira de 2021, que estabelece a comparticipação de despesas resultantes de intervenções no âmbito das operações de protecção e socorro e estados de alerta especiais, a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) passou a comparticipar, «pela primeira vez, os custos com combustíveis de todas as ocorrências» do dispositivo de operações de protecção e socorro «com base no valor médio mensal do preço do combustível da tabela da Direcção Geral de Energia e Geologia».

O MAI sustenta que desta forma é garantido que «esta comparticipação acompanha as oscilações reais» dos preços, mas adianta que «devido a questões técnicas este procedimento não está ainda completamente implementado».

Para «mitigar o impacto das variações dos preços até à total implementação deste procedimento, o Governo decidiu transferir, através da ANEPC, a quantia de 1.500 euros para cada entidade detentora de corpo de bombeiros, a título de compensação transitória da comparticipação com encargos com combustíveis, num total aproximado de cerca de 650.000 euros», avança o MAI.

A decisão do Governo foi divulgada após uma reunião, Sexta-feira à tarde, da secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, com o Conselho Executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP).

O MAI sublinha que Patrícia Gaspar manifestou «preocupação com o aumento do preço dos combustíveis e com o impacto que este tem no sector dos bombeiros».

De acordo com o MAI, esta medida, que «foi acolhida com agrado pela LBP, permite aos corpos de bombeiros «arrecadar, no imediato, receitas e atenuar os efeitos que o recente aumento do preço dos combustíveis tem para os bombeiros».

O Ministério da Administração Interna acrescenta ainda que «em momento posterior, previsivelmente durante o terceiro trimestre», o Governo vai proceder ao acerto de contas decorrente do apuramento final do valor da comparticipação.

PUB

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close