Guarda FC/Face Bar no Campeonato Nacional de Snooker

A equipa de Snooker da Guarda Futebol Clube/Face Bar vai estar presente no Campeonato Nacional da modalidade, depois de ter alcançado um 2º lugar na fase regional. Na passada Sexta-feira, já com a subida garantida, a formação da cidade venceu o Pool Académico Penedos Altos, da Covilhã, por 9-7, num total de 16 jogos sempre com resultado incerto até ao fim.

No rescaldo desta fase regional, João Freire, capitão de equipa, confirmou a este semanário que «a equipa vai ao Nacional que ainda não tem data marcada mas que deverá ser em Setembro em local a designar».

A criação de uma formação de Snooker surgiu de um conjunto de amigos que tinham em comum o gosto pela modalidade e que decidiram avançar para um “patamar mais elevado” a nível federado. A partir daí foram feitos alguns contactos e a equipa entrou num campeonato regional juntamente com mais seis equipas da Covilhã e uma de Valverde (também no distrito de Castelo Branco). O conjunto da Guarda composto por João Freire, Abel Matias, António Gonçalves, António Serra, João Silva e José Carlos, ficou no segundo lugar (passavam os 3 primeiros) e alcançou um lugar no Campeonato Nacional. Para João Freire esta classificação acabou por ser surpreendente, uma vez que «pouca gente acreditava que a equipa conseguisse um segundo lugar logo no primeiro ano mas os resultados foram aparecendo». «É um começo e vamos lá para darmos o nosso melhor e para nos divertirmos», acrescentou.

O capitão da equipa de Snooker da Guarda Futebol Clube/Face Bar também já traçou objectivos para o futuro. João Freire considerou que o ideal seria que surgissem mais equipas ou na cidade ou no distrito da Guarda e adiantou que tudo irá fazer para que tal aconteça. «Há uns 20 anos houve uma equipa da Guarda que também foi ao Campeonato Nacional mas desde então não surgiram mais equipas. Agora há uma equipa federada mas era bom que fossem criadas mais equipas porque há muitos jogadores e seria bom para a modalidade», referiu.

João Freire só lamenta a falta de apoios porque, como revelou, há custos com as inscrições, tacos e viagens. «Entre todos vamos tentando minimizar essas situações», concluiu. (foto: Faustino Caldeira)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close