Guarda recebe Simpósio Internacional de Arte Contemporânea em Maio e Junho

A Guarda vai receber, entre 28 de Maio e 14 de Junho, o primeiro Simpósio Internacional de Arte Contemporânea que contará com mais de uma centena de artistas. O evento cultural, organizado pela primeira vez pela Câmara Municipal da Guarda, através do museu local, em parceria com a Universidade de Salamanca, Espanha, «contempla múltiplas abordagens expressivas da Arte Contemporânea, nomeadamente na escultura, pintura e serigrafia».
Segundo a organização, o Simpósio Internacional de Arte Contemporânea inclui exposições, ateliers de pintura e escultura, instalações, colóquios, recitais de poesia, apresentação de livros, cinema, documentários, jazz e música contemporânea, “workshops” e arte urbana.
O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, disse Segunda-feira na conferência de imprensa de apresentação do evento que o mesmo será «um desafio» para a cultura e, para a Guarda, será «um desafio ainda maior». Referiu que o programa é rico e inclui «um vasto conjunto de artistas convidados», destacando que a abertura, no dia 28 de Maio, é com a inauguração de uma exposição retrospectiva do escultor espanhol José Luís Coomonte, na galeria de arte do Teatro Municipal.
Pela Guarda vão passar, entre outros, os artistas Pedro Cabrita Reis, José Pedro Croft, Zulmiro de Carvalho, Júlio Pomar, Graça Morais, José Fuentes (Espanha) e Luís Geraldes (Austrália). A iniciativa «será um momento de grande valorização artística e de fruição do espaço urbano» da cidade, juntando «artistas de dez países diferentes e de cinco continentes», como referiu Victor Amaral, vereador com o pelouro da cultura. O responsável adiantou que alguns escultores convidados vão trabalhar ao vivo em espaços do centro histórico da cidade e as obras reverterão para o acervo artístico do futuro “Quarteirão das Artes” que a autarquia da Guarda pretende criar na zona do actual museu.
O Simpósio Internacional de Arte Contemporânea Cidade da Guarda também pretende «estimular a proximidade entre artistas e o público participante». «Tem ainda um envolvimento especial, quer de artistas residentes na Guarda, quer da comunidade educativa em várias modalidades participativas que vão desde os “workshops” à própria criação dos jovens estudantes de artes», anunciam os promotores.
O autarca Álvaro Amaro indicou que o evento cultural tem um investimento de cerca de 20 mil euros. «Achamos que é um belíssimo investimento», reconheceu, assumindo que a realização da iniciativa é «desafiante» e «estimulante» para o município que lidera.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close