Guardenses defendem obrigatoriedade do Braille nos boletins de voto

Os deputados do círculo da Guarda vão propôr à Assembleia da República que se apresentem a sufrágio «apenas listas de candidatos à Assembleia Municipal, de maneira a que o cidadão que encabece a lista mais votada seja o novo Presidente da Câmara e possa escolher um executivo municipal da sua confiança».
A medida consta do projecto de recomendações aprovado Segunda-feira da semana passada na sessão distrital do programa Parlamento Jovem, realizada na delegação da Guarda do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ). Nesta medida é ainda acrescentada a «obrigatoriedade do Braille nos boletins de voto como forma de efectivar a igualdade plena de direitos e deveres de todos os cidadãos», informa o IPDJ em nota de imprensa.
Outra das propostas é a «transferência total ou parcial do IRC de PME’s em benefício da autarquia, bem como o regulamento das taxas de derrama mediante a localização da autarquia». «Estes e outros impostos locais deverão ser pagos na tesouraria do município», recomendam os jovens deputados.
Por último, propõem «a formação de regiões administrativas, tendo por base as já existentes NUTS [Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos] II». «Pretendemos também que o presidente das mesmas seja eleito de forma indirecta, a partir dos membros eleitos das Assembleias Municipais dos municípios pertencentes à região, conferindo-lhes um estatuto próprio, de forma a fomentar o desenvolvimento do país nos diversos sectores», lê-se no projecto de recomendações que os guardenses irão levar à Assembleia da República dias 8 e 9 de Maio.
Na sessão distrital, onde se tomaram as deliberações ao nível do círculo eleitoral e elegeram-se os deputados à sessão nacional, estiveram presentes 12 escolas (36 deputados efectivos e 12 suplentes), tendo sido eleitos para representarem o Círculo da Guarda os deputados Francisco Robalo e Rita Santos da Escola Secundária Afonso de Albuquerque (Guarda), Sara Torres e Afonso Figueiredo da Escola Secundária Gonçalo Anes Bandarra (Trancoso) e Matilde Freitas e José Sequeira da Escola Secundária de Gouveia.
A Escola Básica e Secundária de Mêda e a Escola Básica nº 2 de Manteigas foram eleitas como suplentes. Foi eleito como porta-voz do círculo eleitoral o deputado Francisco António Ricardo Jorge Robalo da Escola Secundária Afonso de Albuquerque (Guarda).
O tema proposto em nome do Círculo da Guarda à Comissão Parlamentar de Educação e Ciência para debate no próximo ano lectivo foi “Combater a desigualdade entre géneros”.
O Parlamento dos Jovens é uma iniciativa da Assembleia da República que tem por objectivo promover a educação para a cidadania e o interesse dos jovens pela participação cívica e pelo debate de temas de actualidade.
O programa envolveu no distrito da Guarda em todas as suas fases 12 escolas, 311 alunos, 1.784 eleitores inscritos, 832 votantes, 22 listas e 43 turmas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close