Há 29 pessoas recuperadas no lar de Foz Côa

A Unidade de Saúde Publica (USP) da Guarda indicou hoje que há 29 pessoas entre utentes e funcionários que recuperam da Covid-19, após a realização de testes no lar da Misericórdia de Foz Côa. «Estamos a proceder de forma faseada a testes de cura e, na sequência dos mesmos, verificámos que há 29 pessoas que recuperam da Covid-19», disse à Lusa a directora de USP da Guarda, Ana Viseu.
A responsável adiantou que nos próximos dias vão ser realizados de mais testes de cura, através da Unidade Móvel de Saúde da Guarda, aos restantes dos utentes e funcionários do Lar de Nossa Senhora da Veiga, em Vila Nova de Foz Côa. «Os testes serão feitos de forma faseada e de acordo com cada situação específica», indicou à Lusa Ana Viseu.
Na fase inicial do processo de contaminação naquele lar do Douro Superior havia 69 utentes, dos quais 52 deram positivo para o novo coronavírus. Num total de 47 funcionários, entre os quais um profissional de saúde, 24 estavam infectados pelo novo coronavírus.
Segundo a USP da Guarda, já morreram de cinco utentes lar gerido pela misericórdia de Vila Nova de Foz Coa, que estavam infectados pelo novo coronavírus – dois homens e três mulheres, com idades situadas entre os 85 e os 100 anos.
Este lar encontra-se em regime de isolamento, tendo já sido alvo de um processo de desinfecção levado a cabo por uma empresa especializada, medida que foi estendida a outros locais daquela cidade do Douro Superior.
O primeiro foco de infecção neste lar foi registado no dia 25 de Março.
Naquele lar há 12 voluntários que estão a prestar apoio aos utentes desde domingo, depois de numa primeira fase terem estado 18 a proceder ao mesmo serviço, um número agora reduzido devido à recuperação de funcionários que estão em quarentena.
A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 145 mil mortos e infectou mais de 2,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 465 mil doentes foram considerados curados. Em Portugal, morreram 657 pessoas das 19.022 registadas como infectadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close