Habitantes da zona da Guarda abastecem depósitos em Espanha

Habitantes da zona da Guarda estão a deslocar-se propositadamente a Fuentes de Oñoro, Espanha, junto da fronteira com Vilar Formoso, Almeida, para abastecerem os depósitos dos seus veículos nas bombas de combustíveis locais.
“Logo ontem [terça-feira] à noite, meia dúzia de pessoas da Guarda vieram aqui abastecer e disseram que estava a faltar o combustível. Hoje, a procura continua, embora 90% dos portugueses sejam nossos clientes habituais”, disse à agência Lusa Jorge Costa, funcionário de um posto de combustível situado junto de uma superfície comercial de Fuentes de Oñoro.
Outra funcionária, Marina Páscoa, referiu que o número de clientes portugueses “aumentou consideravelmente” nas últimas horas, havendo momentos em que se formam filas com cerca de duas dezenas de veículos.
“As pessoas dizem que o combustível faltou em alguns sítios e que recorreram aqui porque em Espanha não há problemas”, justificou.
Em outro posto de abastecimento, o funcionário limitou-se a referir que o aumento da procura por parte dos clientes portugueses “nota-se desde ontem [terça-feira] à tarde”.
Cláudia Dias, moradora na Guarda, disse à Lusa que foi hoje de propósito a Fuentes de Onõro atestar o seu automóvel porque na terça-feira verificou “que já havia muitas filas para abastecimento” na cidade e hoje de manhã optou por “arriscar” e deslocar-se a Espanha “por ter a certeza que não encontrava qualquer problema”.
“Na Guarda sempre temos esta opção de vir até aqui, que é um saltinho, e abastecer os carros sem problema”, disse.
A condutora Luísa Tavares, da Guarda, também foi a Espanha encher o depósito do carro com gasóleo, porque na cidade “já não há gasóleo disponível” nos postos de abastecimento.
Contou que foi a alguns postos e que lhe disseram “que não tinham gasóleo e se tivessem que seria para os bombeiros e para a polícia”.
“Felizmente, sempre temos este recurso [Espanha], porque há quem não tenha e esteja pior do que nós”, afirmou.
Carlos Duarte também percorreu cerca de 80 quilómetros para fazer a viagem entre Fuentes de Onõro e a Guarda, onde reside, para encher o depósito do carro com gasóleo: “Vim de propósito. Na Guarda já não há gasóleo. É uma situação que me preocupa, mas estando perto de Espanha sempre aqui podemos recorrer”.
Outros residentes na região abordados pela Lusa referiram que se deslocaram hoje a Espanha como sempre o fazem, para realizar compras e para atestar os depósitos dos veículos, dado que o combustível é mais barato.
Tiago Cieiro, de Cerdeira do Côa, Sabugal, contou que se desloca habitualmente ao país vizinho, “haja ou não falta de combustível” em Portugal.
“A única coisa boa por estarmos no Interior é podermos recorrer a Espanha e pagar o combustível mais barato, porque ninguém nos liga e o investimento é todo feito no litoral”, referiu.
António Aires, de Seixo do Côa, Sabugal, foi “fazer compras” para a Páscoa e aproveitou para colocar combustível no carro.
O homem, que também encheu um depósito portátil com gasolina para um motor de rega, disse não estar preocupado com a falta de combustíveis porque está perto da fronteira.
A Lusa também falou com Paulo Carvalho, residente em Tomar, que se dirigia para passar as férias da Páscoa no norte de Espanha e aproveitou para abastecer o automóvel em Fuentes de Onõro.
“Regresso na segunda-feira e, sinceramente, penso que até lá não se resolve a situação [da crise dos combustíveis]. Mas não vou preocupado com isso. A alternativa será voltar a abastecer aqui [Espanha] no regresso a casa”, disse.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close