Hospital Sousa Martins, Instituto Politécnico da Guarda e o Estabelecimento Prisional entre os 1.680 imóveis público com amianto

O Hospital Sousa Martins, o Estabelecimento Prisional da Guarda, o Instituto Politécnico da Guarda (pavilhão desportivo da Educação Comunicação e Desporto) e os quartéis da GNR de Fornos de Algodres, Gouveia, Seia, Vila Nova de Tázem e Vilar Formoso estão entre os 1.680 imóveis públicos com amianto, segundo uma lista hoje publicada pelo Governo. Do distrito da Guarda há um total de cerca de 25 edifícios, onde se incluem ainda a delegação distrital de viação, o Observatório Metereológico das Penhas Douradas, extensão de Saúde de Alvoco da Serra (Seia), escolas básicas de Aguiar da Beira, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Meda, Pinhel, Tourais-Paranhos e Seia.

A listagem dos imóveis que contém amianto e prioridades foi publicada hoje no “site” da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças, que contabiliza um total de 1.680 edifícios públicos que necessitam de intervenção em 3.758 locais, 1.038 dos quais estão classificados como prioridade um (como é o caso do Instituto Politécnico da Guarda – pavilhão desportivo da Educação Comunicação e Desporto), 193 de prioridade dois e 2.527 de prioridade três.

A liderar a lista dos edifícios com amianto estão os imóveis que pertencem ao Ministério da Educação, um total de 489, seguido da Defesa Nacional (213), Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (161), Administração Interna (146), Saúde (119) e Agricultura (93).

As 489 escolas da rede pública com amianto são da educação pré-escolar, ensino básico e ensino secundário.

No âmbito do Ministério da Defesa Nacional constam da lista dos imóveis com amianto as instalações do Estado-Maior da Força Aérea, na Amadora, as bases aéreas de Sintra e de Beja, o campo de instrução de Santa Margarida, em Constância, o quartel do Viso, no Porto, e o campo de tiro da Serra da Cargueira, em Sintra,além de vários faróis e instalações da Polícia Marítima.

Os edifícios do Ministério da Administração Interna com amianto são na maioria postos da Guarda Nacional Republicana, mais de 80, existindo cerca de 20 instalações que pertencem à Polícia de Segurança Pública, nomeadamente os edifícios onde estão instalados a Direção Nacional da PSP, a Unidade Especial de Polícia (Sintra), o Corpo de Intervenção, na Ajuda (Lisboa) e Escola Prática de Polícia (Torres Novas).

Da lista de imóveis com amianto pertencentes ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior estão várias universidades, como a Faculdade de Ciência e Tecnologia, em Almada, Faculdade de Ciência dos Porto, Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar (Porto), e Faculdade de Letras de Coimbra, vários institutos politécnicos e residência universitárias.

Dos 119 edifícios do Ministério da Saúde destacam-se vários hospitais da região de Lisboa, nomeadamente D. Estefânia, S. José, Capuchos, Santa Maria, Curry Cabral, Egas Moniz e Pulido Valente, além do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.

Da lista fazem também parte os estabelecimentos prisionais de Lisboa, Custoias e Santa Cruz do Bispo (Matosinhos), Guarda, Leiria, Pinheiro da Cruz (Grândola) Caxias e o hospital prisão.

A Biblioteca Nacional, o Teatro Nacional D. Maria II, o Convento de Cristo, em Tomar, e o Museu Nacional de Arte Antiga são alguns dos imóveis do Ministério da cultura a necessitar de uma intervenção devido ao amianto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close