Hotel Turismo vai novamente a hasta pública

Permanece num impasse o futuro do Hotel Turismo da Guarda. Já houve duas hastas públicas que foram infrutíferas. O edifício foi vendido em 2010 pela Câmara da Guarda, então liderada pelo socialista Joaquim Valente, ao Turismo de Portugal, por 3,5 milhões de euros, para ser recuperado e transformado em hotel de charme com escola de hotelaria, mas o projecto não saiu do papel e o imóvel está de portas fechadas e a degradar-se.
Em 2015, a Direcção Geral do Tesouro e Finanças realizou uma hasta pública para venda do edifício que ficou deserta. O imóvel foi posteriormente colocado à venda, pelo valor de 1,7 milhões de euros, através de um concurso público de arrendamento com opção de compra, mas o processo caíu por terra. É que, a Visabeira Turismo, que tinha vencido o concurso, desistiu porque entendia que não deveria suportar as rendas do imóvel, que eram de cerca de cinco mil euros mensais, desde o momento da assinatura do contrato e a abertura do hotel, que corresponderia uma verba de aproximadamente 180 mil euros. A Câmara da Guarda fez saber que estava ao lado do grupo viseense, tendo mesmo chegado a disponibilizar-se para pagar aquela verba.
Perante a condição imposta pelo júri do concurso, formado pelo Turismo de Portugal e a Direcção Geral do Tesouro e das Finanças, a Visabeira desistiu. Agora deverá ser aberto um novo concurso. O presidente da Câmara da Guarda, Álvaro Amaro, espera que «à terceira seja de vez» e que o próximo aviso possa sair de modo a que a economia privada, que agora deu sinais claros de estar interessada no hotel.
Se a Visabeira tivesse aceite o negócio teria que realizar obras de recuperação do edifício e abrir o hotel, encerrado desde finais de 2010, num prazo de quatro anos. O contrato de arrendamento vigoraria por 30 anos e renovar-se-ia automaticamente por 15 anos, salvo decisão em contrário de alguma das partes. Nesse período, o futuro adjudicatário poderia comprar o imóvel, uma opção a exercer nos dez primeiros anos do contrato, por 1,7 milhões de euros, «um valor actualizável à taxa de 2 por cento ao ano, capitalizável anualmente», referia o caderno de encargos. Nesse caso, o potencial proprietário poderia abater as rendas pagas, sendo que a dedução seria de 70 por cento se exercesse a opção de compra até 4 anos; de 50 por cento se fizesse após o quarto ano e até ao sétimo; e de 25 por cento entre o sétimo e o décimo ano.

Hotel abriu portas em Julho de 1947
O Hotel Turismo da Guarda, que era propriedade da Câmara Municipal da Guarda, foi a primeira unidade hoteleira da cidade, tendo sido inaugurado no dia 6 de Julho de 1947 e alvo de ampliação com grandes sobressaltos entre 1966 e 1971. Mais tarde viria a ser explorado pelo grupo Predial das Termas. Posteriormente, a Câmara avançou com a candidatura de um projecto de remodelação do Hotel Turismo ao programa SIVETUR, que visavam transformar aquela unidade num hotel de quatro estrelas, mas este foi abandonado. Depois disso, o Hotel foi integrado no Provere, o programa de valorização económica de recursos endógenos, mas as tentativas falharam. Em 2010, a autarquia decidiu então vender ao Turismo de Portugal o hotel por 3,5 milhões de euros. Para além de, depois de remodelado, poder passar a ser um hotel de quatro estrelas, estava previsto que surgisse também uma escola de hotelaria de nível quatro.
Em 2015, a Direcção Geral do Tesouro e Finanças realizou uma hasta pública para venda do edifício que ficou deserta. Avançou depois com um concurso público de arrendamento com opção de compra, mas o processo caíu por terra. Agora seguir-se-á uma nova hasta pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close