Incendio na zona da Benespera continua activo

Quatro grandes incêndios continuavam às 07:00 ativos em Portugal continental, nos distritos da Guarda, Bragança, Aveiro e Santarém, e neste, o número de feridos ligeiros subiu para seis, de acordo com informação da protecção civil.

Às 7 horas, quase 1.400 operacionais combatiam estes quatro fogos, em Ourém (distrito de Santarém), Benespera (Guarda), Carrazeda Ansiães (Bragança) e Sever do Vouga (Aveiro).

O incêndio que deflagrou às 14:11 de quinta-feira na freguesia de Benespera (Guarda), numa zona de mato, também continuava ativo, com 333 operacionais e 103 viaturas destacados no combate às chamas, indicou o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) local.

“Para já, os trabalhos continuam a decorrer, embora favoravelmente”, referiu a mesma fonte, apontando que, na área, “o trânsito esta a circular normalmente”.

Seis distritos de Portugal continental vão estar em alerta laranja, o segundo mais elevado, a partir de hoje devido ao risco elevado de incêndio florestal, anunciou na quinta-feira a Proteção Civil.

Viseu, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco e Santarém são os seis distritos, disse o comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil, André Fernandes, adiantando que os restantes 12 distritos estarão em alerta amarelo, o terceiro mais elevado.

A situação de alerta decretada pelo Governo devido ao “significativo aumento do risco de incêndio rural” começou às 00:00 de hoje e prolonga-se até ao dia 15 de julho, foi anunciado na quinta-feira.

“Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio rural, os ministros da Defesa Nacional, da Administração Interna, da Saúde, do Ambiente e Ação Climática e da Agricultura e da Alimentação determinaram hoje [quinta-feira] a declaração da situação de alerta em todo o território do continente”, refere um comunicado do Ministério da Administração Interna (MAI).

Segundo o MAI, a situação de alerta, nível mais baixo de resposta a situações de catástrofes prevista na Lei de Base da Proteção Civil, termina às 23:59 de 15 de julho.

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close