Isabel Coelho poderá ser a nova presidente do Conselho de Administração da ULS da Guarda

A médica Isabel Coelho, actual coordenadora da Unidade de Saúde Familiar Ribeirinha, na Guarda, poderá vir a ser a futura presidente do conselho de administração (CA) da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda. Ao que o TB sabe, terá sido convidada pelo Ministério da Saúde para apresentar uma proposta para a equipa técnica (director clínico, director dos cuidados de saúde primários e enfermeiro-director). Mas a pretensão de Isabel Coelho será a de escolher a equipa completa do conselho de administração, incluindo os dois vogais, que, como refere o diploma recentemente publicado em Diário da República, um deverá ser proposto pela Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) e o outro pelo Ministério das Finanças.
Poderá ser esta pretensão da médica que estará a provocar atrasos na resolução deste caso. Mesmo que o Ministério da Saúde venha a aceitar a proposta de Isabel Coelho, a última palavra compete à CRESAP – Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública.
Contactada pelo TB, Isabel Coelho escusou-se a fazer comentários, confirmando apenas que é «uma possibilidade» a sua ida para a administração da ULS da Guarda. Estas funções não representam uma estreia, uma vez que Isabel Coelho foi coordenadora da antiga Sub-Região de Saúde da Guarda.
Como o TB já tinha noticiado, José Monteiro, actual presidente da Câmara Municipal de Celorico da Beira, deverá ser o nome do vogal indicado pela Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela. A proposta era para ter sido aprovada na última reunião realizada em meados de Fevereiro na Guarda, mas o assunto acabou por ser retirado da agenda, sob proposta do presidente da CIM-BSE, Paulo Fernandes, com o argumento de que o diploma era ainda recente e havia alguns autarcas que ainda não tinham noção do seu conteúdo.
O novo diploma sobre as administrações das ULS prevê ainda que seja indicado um elemento pelo Ministério das Finanças. No caso da ULS da Guarda, há uma forte possibilidade que seja escolhido para este cargo António Carlos Santos, socialista e antigo director regional do INATEL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close