Jovem médico da Guarda integra equipa premiada por estudo sobre tratamento inovador ao cancro do estômago

ASociedade Portuguesa de Gastrenterologia premiou um estudo sobre um tratamento inovador ao cancro do estômago, atribuindo-lhe o prémio Nacional de Gastrenterologia. O trabalho foi realizado por uma equipa do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto, da qual faz parte Diogo Libânio, um jovem médico da Guarda. O estudo acompanhou 200 doentes tratados ao cancro do estômago em fase inicial com endoscopia e sem recurso a cirurgia, desde 2005.Os resultados do estudo foram publicados num artigo científico premiado durante a Semana Digestiva que decorreu no Algarve. Diogo Libânio, do serviço de Gastrenterologia do IPO do Porto, está no 4º ano do internato médico da especialidade e a Gastrenterologia foi a sua primeira opção. O médico considera que este prémio é «um grande sinal de reconhecimento pelo trabalho feito» pelos profissionais do IPO.
O prémio distinguiu o estudo que avaliou os resultados de longo prazo da disseção endoscópica da submucosa gástrica, com especial foco nas estratégias de abordagem após resseção não curativa.
Diogo Libânio, do serviço de Gastrenterologia do IPO do Porto, explica que este departamento foi pioneiro em Portugal no tratamento do cancro do estômago em fase precoce, sem recurso a cirurgia, técnica que entretanto foi replicada noutos hospitais do país. O médico destaca ainda que o IPO é a unidade de saúde da Europa «com mais experiência» nesta área.
Grande parte dos doentes que se submeteram a este tratamento ficaram curados. Além da avaliação da cura destes doentes, o estudo premiado focou-se no acompanhamento dos que posteriormente precisaram de uma cirurgia: cerca de 15 a 20 por cento. «Focámo-nos nos factores que levam a que os doentes precisem de tratamento adicional cirúrgico», adiantou o gastrenterologista. No rescaldo da entrega do prémio, Diogo Libânio lembrou à agência Lusa que «Portugal é um país onde o cancro gástrico ainda é muito frequente, sendo um dos com maior mortalidade» realçando no entanto que «nos últimos anos, tem aumentado a deteção de cancros iniciais, muito graças à melhor qualidade dos endoscópios e melhoria do treino desta deteção».
O prémio tem o valor de 25 mil euros e foi entregue pelo presidente da Sociedade Portuguesa de Gastren-terologia. A Semana Digestiva 2016, um dos eventos médicos com maior expressão em Portugal, é organizada pelas Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG), Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva (SPED), Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado (APEF), bem como Sociedade Portuguesa de Gastroen-terologia Hepatologia e Nutrição Pediátrica (SPGP).
Este acontecimento médico-científico é o maior na área da gastrenterologia e contou, este ano, com a presença de cerca de 800 profissionais de saúde, nacionais e estrangeiros, de diversas áreas, com o propósito de debater e partilhar conhecimento e experiência clínica.
A Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) é uma sociedade científica que tem por objeto promover o desenvolvimento da gastrenterologia ao serviço da saúde da população portuguesa, estimular a investigação, difundir ideias, promover a actualização de conhecimentos e trabalhos, promover contactos e intercâmbio nacional e internacional entre os diversos profissionais ligados à especialidade, desenvolver actividades educacionais e exercer actividades de consultadoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close