Julgamento do condutor e do proprietário da carrinha que vitimou 12 pessoas em França marcado para 13 de Junho

O condutor e o proprietário da carrinha (ambos naturais de Palhais, Trancoso) envolvida no acidente de viação em que morreram 12 portugueses, a 24 de Março, vão ser julgados a 13 de Junho, de acordo com o advogado do motorista português. «A data da audiência foi fixada na semana passada. Vai ser a 13 de Junho de 2018 em Moulins», afirmou à Lusa Antoine Jauvat, advogado do jovem condutor que tinha 19 anos na altura do acidente.
O advogado adiantou que foi rejeitado o pedido de modificação do controlo judiciário do seu cliente para que este pudesse esperar em Portugal a data do julgamento. «Fizemos um pedido de modificação do controlo judiciário do meu cliente para que ele pudesse ter a autorização de voltar para a casa dos pais enquanto aguarda o processo e para que não esteja sozinho à espera. Actualmente ele está em liberdade mas não pode sair de França. O meu pedido foi indeferido ontem (quarta-feira)», declarou.
Antoine Jauvat acrescentou que o português «está há dois anos em França, longe da sua família», que «teve cinco vezes autorização para ir a Portugal em curtas estadas» e que «sempre voltou para França e respeitou o pedido» pela justiça.
O jovem, que trabalha numa empresa de construção civil em França, está sob controlo judiciário com a «obrigação de ficar em França, de seguir um tratamento psicológico e de se apresentar uma vez por semana no posto de polícia para assinar um documento e mostrar que continua no país».
O advogado precisou, também, que «nada impede que se faça um novo pedido para uma curta estada» em Portugal antes de 13 de Junho.
O condutor e o proprietário do veículo tinham sido acusados de homicídio involuntário e ferimentos involuntários agravados.
As 12 vítimas mortais, com idades entre os 07 e os 63 anos, viviam na Suíça e deslocavam-se a Portugal numa carrinha de seis lugares que embateu frontalmente com um veículo pesado na Estrada Nacional 79, na localidade de Moulins, um troço da RCEA (Estrada Centro Europa e Atlântico), conhecida por ser uma estrada perigosa.
A 08 de Janeiro de 2017, também na Estrada Nacional 79, na direcção Mâcon-Moulins, o despiste de um autocarro com 32 passageiros portugueses provocou quatro mortos, três feridos graves e 25 ligeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close