Lloyd Cole em acústico no Teatro Municipal da Guarda

Esta Sexta-feira actua no Teatro Municipal da Guarda (TMG) um dos destaques da sua programação até final do ano: Lloyd Cole. “Playing the classic Lloyd Cole songbook 1983-1996” é o nome do espectáculo que irá apresentar, a partir das 21h30, no Grande Auditório.
Lloyd Cole «tem um caso raro de empatia com o público português. O músico que se estreou na companhia dos Commotions no arranque dos anos 80, tendo editado o clássico Rattlesnakes em 1984, visita-nos desde essa altura, tendo ao longo dos anos actuado inúmeras vezes no nosso país, sempre com grande sucesso. O segredo, claro está, reside na força das canções que foi escrevendo ao longo dos anos», refere o TMG em nota de imprensa.
O cantor, músico e compositor que actualmente reside em Nova Iorque «já declarou 2016 como o seu ano retrospectivo». «Depois de editar Lloyd Cole and the Commotions Collected Recordings 1983-1989, antologia que recebeu rasgados e justificados elogios de toda a imprensa, o artista prepara já novo volume retrospectivo que deverá olhar para o arranque da sua carreira a solo e compreender o período 1989 – 1996», adianta. A sua proposta, explica, é andar em digressão acústica com todas essas canções que foi espalhando ao longo do período compreendido entre 1983 e 1996. Canções como “Are You Ready To be Heartbroken”, “Brand New Friend” ou “Jennifer She Said” que fazem parte da memória colectiva nacional.
«Será nesse modo íntimo, ultra-pessoal e emotivo» que Lloyd Cole visitará Portugal, depois de no ano passado ter cancelado os dois concertos para os quais estava previsto actuar, um em Braga e outro em Lisboa, com músicos portugueses, onde iria interpretar os seus temas electrónicos, feitos com sintetizadores modulares, para apresentações em Aveiro (Teatro Aveirense, 14 de Setembro), Lisboa (CCB, 15 de Setembro), Guarda (Teatro Municipal, 16 de Setembro) e Porto (Casa da Música, 17 de Setembro). «Imperdíveis, pois claro», afirma o TMG.
Lloyd Cole, nascido em Derbyshire a 31 de Janeiro de 1961, é um cantor e compositor inglês conhecido pelo seu papel como vocalista de Lloyd Cole and the Commotions, banda escocesa de pop rock formada na cidade de Glasgow em 1982, e pelo seu trabalho a solo. O grupo foi formado enquanto Cole estudava na Universidade de Glasgow, tendo assinado contrato com a Polydor Records. O seu single de estreia, “Perfect Skin”, alcançou o 26º lugar nas tabelas britânicas na Primavera de 1984. E o segundo, “Forest Fire”, o 41º posto.
O primeiro álbum, “Rattlesnakes”, foi lançado em Outubro de 1984. Produzido por
Paul Hardiman e com arranjos de cordas por Anne Dudley, o álbum alcançou a posição número 13 no Reino Unido e foi Disco de Ouro pelas vendas de mais de 100 mil cópias. A revista britânica especializada em música NME inclui-o na sua lista dos 100 Melhores Álbuns All-Time. A cantora, compositora e pianista norte-americana Tori Amos fez uma cover da faixa-título do álbum.
Entre 1984 e 1989, Lloyd Cole and the Commotions conseguiu alcançar o “Top 20 dos álbuns mais vendidos do Reino Unido”. Após a separação, em 1989, Lloyd Cole abraçou uma carreira a solo. Em 2004 a banda voltou a reunir-se numa mini-tour pelo Reino e pela Irlanda, lê-se na sua biografia.
A Uguru, especializada na área, entre outras, da gestão de carreiras e projectos de artistas, como é o caso de Lloyd Cole, descreve-o como «um artista gigante, mesmo». «A sua carreira estende-se ao longo de décadas e o factor mais constante tem sido a integridade da sua visão artística e uma capacidade tremenda de não comprometimento da qualidade do seu material. Tem sido assim desde o início e quem tem ganho com isso têm sido as canções», escreve na sua página oficial
Daí que entenda ser «seguro dizer que este não é um cantor qualquer». Lloyd Cole «tem pintado as suas canções com uma inteligência profunda, com referências literárias e cinematográficas que indiciam tratar-se de um criador de excepção. Tem sido assim desde os Commotions até às suas mais recentes criações, como Broken Record ou, mais recentemente, Selected Studies Vol. 1, feito na companhia do grande nome da música alemã Roedelius. Dois discos que precedem o novo e invariavelmente excelente material de Standards».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close