Maioria dos alunos começa hoje as aulas

A maioria das escolas começa hoje as aulas, último dia da abertura oficial do ano letivo, segundo a Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), que lamenta a falta de operacionais técnicos.
O calendário de abertura oficial das escolas do Ensino Básico e Secundário começou na passada Sexta-feira e termina hoje, período durante o qual cerca de 1,2 milhões de alunos começam as aulas. O presidente da ANDAEP, Filinto Lima, explicou que as escolas optam pelo último dia para garantir que têm todos os docentes colocados. «De há muitos anos a esta parte, há muitos professores que chegam tardiamente às escolas e, como os directores não querem arriscar, adiam o arranque lectivo. Este ano, pela primeira vez desde que sou director escolar, os professores estavam todos colocados a 1 de Setembro, o que nos surpreendeu pela positiva», disse.
Também o presidente da Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE), Rui Martins, considera que «este ano as coisas estão a correr melhor». «Os professores já estão todos nas escolas e, ao contrário do que aconteceu antes, nenhum aluno vai ficar sem aulas. Esta situação dá uma maior estabilidade às escolas», defendeu Rui Martins, que considera que agora é preciso diminuir o número de alunos por turma e aumentar o número de funcionários.
Filinto Lima partilha da mesma opinião: «As escolas vão abrir mesmo com falta de operacionais técnicos. É preciso olhar para as escolas com atenção. Se existe dinheiro para a Caixa Geral de Depósitos também tem de existir para contratar estas pessoas, que ganham o salário mínimo naciona»”, criticou.
Outro dos temas que a ANDAEP pretende debater é a possibilidade de substituir os três períodos actuais por apenas dois semestres: «Este ano, os alunos vão ter um primeiro período muito grande, com 67 dias de aulas. Depois têm um segundo período de 63 dias e finalmente o último período terá apenas 33 dias, no caso dos alunos do 9.º ano. Isto acontece porque estamos sempre dependentes do feriado móvel da Pascoa». Também a CNIPE defende que deveria haver um ajustamento da dimensão dos períodos de forma a ficarem mais homogéneos.
O ano lectivo 2016-2017 é marcado pela distribuição gratuita de manuais escolares às cerca de 80 mil crianças do 1.º ano do 1.º Ciclo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close