Militares da GNR da Guarda vão ter formação básica em Língua Gestual Portuguesa

Um total de 15 militares da Secção de Programas Especiais da GNR da Guarda vão receber formação básica em Língua Gestual Portuguesa para comunicarem com pessoas surdas e mudas, disse à agência Lusa fonte da instituição.
Segundo o major Pedro Gonçalves, relações públicas do Comando Territorial da GNR da Guarda, a formação, com um total de 25 horas, a realizar em parceria com a Associação Soltar os Sentidos (ASOS), começou no passado Sábado e decorrerá também nos próximos três sábados (dias 3, 10 e 17 de Dezembro), nas instalações daquela unidade.
«Foi a ASOS, uma associação vocacionada para a Língua Gestual Portuguesa (LGP), que nos propôs uma formação para os militares poderem contactar com pessoas com deficiências auditivas», disse. Referiu tratar-se de «um tema de todo o interesse» para a GNR, não só porque a formação dos militares «é essencial», mas acima de tudo porque aquele Comando Territorial pretende «melhorar o serviço» que presta «junto deste grupo de pessoas diferentes e que têm algumas dificuldades de integração na sociedade».
O major Pedro Gonçalves explicou à Lusa que numa primeira fase a formação é dirigida a 15 militares que prestam serviço na Secção de Programas Especiais (SPE) do Comando Territorial da Guarda, porque «serão aqueles que mais lidarão com este tipo de público-alvo».
O oficial relações públicas da GNR da Guarda adiantou que no distrito «não será hábito» os militares lidarem no dia-a-dia com casos que envolvem pessoas surdas ou mudas. No entanto, explicou que quando há situações em que tal acontece, «quem tem que servir de elo de ligação entre a pessoa e o militar é alguém que saiba de LGP, que é, normalmente um familiar, uma vez que os militares não estão habilitados nesta matéria».
Com a formação que vai ser ministrada, com uma média de seis horas por cada um dos sábados, a GNR procura dotar os seus elementos com as «ferramentas mínimas para permitir dizer ‘olá’, ?como está?’, e perceber, de uma forma muito básica, qual é a necessidade e a expectativa do cidadão» que estão a contactar.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close