Ministério da Saúde abre vagas para médicos séniores em Cardiologia e Anestesiologia na ULS da Guarda

SONY DSC

O Ministério da Saúde abriu um concurso para recrutamento de médicos na categoria de assistente graduado sénior em diversas unidades de saúde do país e várias especialidades. A intenção do Ministério é «garantir que os diversos serviços e estabelecimentos de saúde integrados no Serviço Nacional de Saúde se encontrem dotados com um número minimamente suficiente de assistentes graduados seniores». A categoria de assistentes graduados séniores corresponde ao topo da carreira médica. Dos 200 postos de trabalho previstos no concurso agora aberto, o Ministério da Saúde atribuiu dois lugares à Unidade Local de Saúde da Guarda: uma vaga para Anestesiologia e outra para Cardiologia.
Na distribuição dos lugares, destaque ainda para três vagas para o Centro Hospitalar da Cova da Beira, em Medicina Interna, em Pediatria Médica e Psiquiatria da Infância e da Adolescência. Há ainda duas vagas para a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco em Cirurgia Geral e Ortopedia.
A Administração Central do Sistema de Saúde informa que «face à urgência de que reveste este processo» foram solicitadas «as necessárias diligências» aos respetivos serviços, para que a abertura dos procedimentos aqui em causa se efectue até ao final do presente mês de Agosto. A distribuição das vagas, lê-se no despacho do secretário de Estado da Saúde, teve por base a prévia auscultação das administrações regionais de saúde. A Medicina Familiar é a especialidade com maior número de lugares neste procedimento (29), segue-se Medicina Interna (21).
O despacho conjunto dos ministérios das Finanças e da Saúde, que autorizou a abertura deste procedimento, justifica-se que «não pode descurar-se que o número de médicos providos na categoria de assistente graduado sénior é determinante, nomeadamente, para efeitos de organização interna dos diversos serviços e estabelecimentos de saúde, bem como para o normal funcionamento do processo de formação médica especializada, em particular, no que ao reconhecimento da idoneidade formativa dos serviços e estabeleci-mentos e de determinação do número de capacidades formativas correspondentes diz respeito». Com o concurso o Governo quer «permitir o aumento das capacidades formativas a atribuir no âmbito do internato médicos e, de algum modo, contribuir para o aumento da dotação dos diversos serviços e estabelecimentos de saúde relativamente aos detentores da categoria de assistente graduado sénior e, assim, minimizar o assinalável decréscimo a que se assistiu nos últimos anos, particularmente evidenciada desde 2011». O governo entende que «é imperioso permitir o recrutamento de mais assistentes graduados seniores, tendo em vista o gradual reequilíbrio da hierarquia interna da carreira médica que, por sua vez, tem constituído o garante da qualidade que, reconhecidamente, a nível nacional e internacional, caracteriza o Serviço Nacional de Saúde».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close