Ministra disse que o Governo vai aplicar redução de portagens «tal como foi aprovada» na AR

O Governo está a avaliar «diferentes soluções» para implementar a redução das portagens «tal como foi aprovada» pelo parlamento no Orçamento do Estado para 2021, uma vez que a medida é constitucional, disse Quinta-feira a ministra da Coesão Territorial.

«Da análise jurídica que foi feita concluiu-se que as normas não são inconstitucionais, mas tem implicações grandes, nomeadamente porque este peso, estas implicações no orçamento do Ministério das Infraestruturas e da Habitação agora têm de ser reavaliadas e temos de encontrar compensações», afirmou Ana Abrunhosa.

Na reunião plenária de Quinta-feira da Assembleia da República, que teve como ponto único da ordem do dia a interpelação ao Governo, requerida pelo PSD, sobre o tema Coesão Territorial, o deputado social-democrata Luís Leite Ramos indicou que «enquanto o PS estava na oposição durante anos e anos berrou com a questão das portagens do interior, agora já não, já não é uma questão importante». O parlamento, lembrou, votou e determinou a redução de 50% das portagens em algumas vias do Interior. «Fico um pouco perturbado quando vejo que a senhora ministra é quem está a delinear a estratégia para tentar travar, bloquear, mesmo adiar esta decisão», acusou o deputado do PSD.

Em resposta, a ministra da Coesão Territorial referiu que a medida que foi aprovada no Orçamento do Estado «tem implicações orçamentais pesadas», mas adiantou que o Governo está a trabalhar na procura de soluções para «poder implementar a redução das portagens tal como foi aprovada na Assembleia da República».

Os principais ministérios envolvidos nesse trabalho são Coesão Territorial, Infraestruturas e Habitação e Finanças, estando-se a «avaliar diferentes soluções» para implementar a medida de redução das portagens, após se ter concluído que é constitucional.

Em causa estão os descontos na cobrança de taxas de portagem, inscritos na lei do Orçamento do Estado para 2021, após proposta do PSD, que prevê uma redução em 50% para todos os veículos de combustão e em 75% para os veículos eléctricos e não poluentes, a partir de 1 de Julho, aplicável a todos os lanços e sublanços das auto-estradas A22, A23, A24 e A25 e na concessões da Costa de Prata, do Grande Porto e do Norte Litoral.

Por decisão do Governo, outros descontos de portagens nas antigas SCUT (vias sem custos para o utilizador) e auto-estradas do interior entraram em vigor em 11 de Janeiro deste ano, com reduções entre os 25% e os 55%, consoante a classe do veículo e o período diurno ou nocturno, em determinados lanços da A22 – Algarve; A23 – IP; A23 – Beira Interior; A24 – Interior Norte; A25 – Beiras Litoral e Alta; A28 – Norte Litoral; A4 – Sub-concessão AE transmontana; A4 – Túnel do Marão; A13 e A13-1 – Sub-concessão do Pinhal Interior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close