Ministro diz que a Linha da Beira Baixa será inaugurada este ano

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, afirmou Quarta-feira que o Ferrovia 2020 será concluído dentro do prazo, até Dezembro de 2023, acrescentando que a linha da Beira Baixa será inaugurada até final do ano.

«A ferrovia é um instrumento promotor da coesão territorial, grande parte dos investimentos que estão a ser feitos são de ligação do litoral com o interior e do interior com o próprio interior, como é o caso da linha da Beira Baixa que estará pronta para ser inaugurada até final deste ano», disse o ministro no parlamento, numa audição no âmbito da discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021).

Questionado pelos deputados sobre a execução do Ferrovia 2020, Pedro Nuno Santos disse que neste momento «75% do Ferrovia 2020 estão em obra ou em contratação para obra», indicando que existem vários investimentos em curso e com obra concluída estão apenas 8%.

«O prazo final para financiamento comunitário é Dezembro de 2023 e assim será», garantiu o ministro, indicando que não se registam atrasos novos, pelo que os prazos serão cumpridos e o Ferrovia 2020 será «totalmente executado no final deste prazo».

Segundo Pedro Nuno Santos, «é normal» que no processo de contratação e investimento público haja alguns prazos que possam resvalar mas «na globalidade os prazos estão a ser cumpridos», acrescentou o ministro.

O Governo prevê ter «tudo em empreitada» no primeiro trimestre de 2021, disse ainda Pedro Nuno Santos.

Sobre o plano nacional ferroviário, previsto no programa do Governo, o ministro disse que o debate será lançado em Janeiro e que o executivo espera apresentá-lo no parlamento dentro de um ano «no máximo».

«Janeiro de 2021 é o mês em que vamos dar o arranque para o grande debate nacional» sobre o plano nacional ferroviário, disse o governante.

«Queremos um grande debate nacional que envolva operadores, autarcas, associações empresariais, trabalhadores, para que o país se envolva sobre a rede ferroviária», sublinhou Pedro Nuno Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *