Municipalização da cultura pode ser prejudicial na captação de novos públicos

A programação cultural foi um dos temas em destaque na tertúlia que a Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda, acolheu na passada Sexta-feira a propósito da 12ª edição do Síntese – Ciclo de Música Contemporânea. A conclusão, que não surpreendeu os convidados da iniciativa, é que há muito por fazer para corresponder aos diferentes públicos e que a municipalização da cultura pode não só não ser benéfica como até prejudicial nesta intenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close