Município da Guarda anuncia criação de comissões de honra e executiva para programar comemorações do 50º aniversário do 25 de Abril de 74

O Município da Guarda decidiu iniciar este ano as comemorações do 50º aniversário do 25 de Abril de 1974 com a criação das comissões de honra e executivo, que integram cerca de 70 personalidades e representantes de diversas instituições. O anúncio foi feito esta manhã pelo presidente da Câmara Municipal, Sérgio Costa, na sessão solene comemorativa dos 48 anos da “Revolução dos Cravos”, que contou com a presença do secretário de Estado do Trabalho, Miguel Fontes, e durante a qual tomaram posse os elementos das comissões de honra e executiva que vão delinear a programação dos 50 anos de liberdade em Portugal.

A sessão solene, que decorreu no edifício dos Paços do Concelho, onde foi abordado o tema “Abril, Liberdade e Juventude”, contou com as intervenções do presidente da Assembleia Municipal, José Relva, e ainda de diversos jovens, alguns dos quais representantes de associações de estudantes.

Ainda durante a manhã foram inauguradas exposições com trabalhos das escolas e associações juvenis na “Rósácea” do edifício dos Paços do Concelho e no Jardim José de Lemos a mostra “Liberdade sem fronteiras”, da autoria dos alunos do pré-escolar, ensino básco e IPSS do concelho.

No decorrer da inauguração, os alunos do Conservatório de Música da Guarda interpretaram algumas canções associadas ao 25 de Abril e Alexandre Gonçalves leu alguns poemas sobre a liberdade e democracia.

O programa desta tarde inclui a homenagem, a título póstumo, a Daniel Vendeiro, Norberto Gonçalves e Segura Fernandes, sendo descerradas três placas toponímicas. Pelas 18 horas começara no Estádio Municipal o Torneio dos Campeões. À noite haverá no Teatro Municipal da Guarda o concerto de Rodrigo Leão.

O 25 de Abril cumpre 48 anos num momento de guerra na Ucrânia, em que a invasão pela Federação Russa dura há dois meses, e no dia seguinte à reeleição de Emmanuel Macron, centrista liberal, como Presidente de França, na segunda volta das presidenciais francesas, contra Marine Le Pen, da extrema-direita.

PUB

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close