Município de Figueira de Castelo Rodrigo disponibiliza mil testes rápidos

O município de Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda, vai disponibilizar na próxima semana mil testes rápidos de antigénio para diagnóstico do novo coronavírus, foi hoje anunciado.

“A partir da próxima semana vamos disponibilizar mil testes rápidos para quem quiser fazer testes à covid-19. É uma medida mais destinada aos lares de idosos e aos centros de dia, às creches e às escolas, para despistar o mais rápido possível eventuais propagações do vírus”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo, Paulo Langrouva.

O responsável justifica a decisão por na área do município, nas últimas 24 horas, terem sido detectados mais dez casos de pessoas com teste positivo para o SARS-CoV-2, vírus da covid-19, incluindo dois funcionários municipais.

Segundo o autarca socialista, o concelho regista um total de 72 casos ativos de infecção pelo novo coronavírus, sendo que só o surto detectado no lar da freguesia de Escalhão infectou 41 pessoas (utentes e funcionários).

O município, que está a acompanhar e a monitorizar a situação de forma permanente, marcou para sexta-feira uma reunião da Protecção Civil Municipal.

O vereador do PSD, Carlos Condesso, sugeriu hoje ao presidente da autarquia que crie, “com a urgência que se impõe, brigadas municipais de Intervenção Rápida de Apoio aos lares [de idosos] existentes no concelho”.

“Estas brigadas municipais de Intervenção Rápida têm se ser multidisciplinares e podem ser constituídas por funcionários municipais e por pessoas que queiram colaborar voluntariamente, com o objetivo de ajudar os lares de idosos em situações de crise, surto ou eventual falha de recursos humanos por se encontrarem infectados”, justifica.

Segundo Carlos Condesso, no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo existem 12 instituições que “têm à sua guarda 341 utentes”.

Questionado pela Lusa sobre a proposta do vereador da oposição, Paulo Langrouva disse que “não compete à Câmara Municipal” criar brigadas para intervenção nos lares de idosos. “Essa decisão não é da responsabilidade da Câmara Municipal. É [tomada] de acordo com as orientações das autoridades de saúde”, explicou.

O assunto será discutido na reunião de sexta-feira da Protecção Civil Municipal, mas reafirmou que a sua activação “não é da exclusiva responsabilidade do município”.

A equipa do Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) Figueira Geração+ também anunciou hoje que “está ao dispor da população idosa para entregar medicação ou realizar compras”, para evitar saídas do domicílio.

“É um apoio importantíssimo, de proximidade, para evitar que as pessoas se desloquem das suas habitações. É um serviço de proximidade e de prevenção”, disse o presidente da Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close