Novo autarca independente promete trabalhar “para o bem de Manteigas”

O novo presidente da Câmara Municipal de Manteigas, o independente Flávio Massano, disse hoje que não estava “100% à espera” da vitória e prometeu trabalhar “para o bem” do concelho. “Não vou dizer que foi uma surpresa, mas também não foi algo que estava 100% à espera. Acho que foi o desenrolar normal de uma campanha que foi bastante boa do nosso lado, bastante transparente, bastante próxima das pessoas. (…) O que viesse seria bem-vindo. Ainda bem que veio a vitória, porque acho que vamos trabalhar todos para o bem de Manteigas. É esse o objectivo”, disse o presidente eleito à agência Lusa.

Flávio Massano, de 31 anos, gestor de empresas, candidatou-se à presidência da Câmara de Manteigas pelo movimento independente “Manteigas 2030” e derrotou o atual autarca socialista Esmeraldo Carvalhinho.

O novo autarca lembrou que, durante a campanha, a “tecla” onde bateu mais “foi a mudança de paradigma” e “aproximar as pessoas daquilo que é a decisão política” e “da participação cívica e democrática”, por sentir que, nos últimos anos, as pessoas de Manteigas “viveram muito afastadas daquilo que é o poder”. “Nós queremos tornar a chamar as pessoas para nós e envolvê-las naquilo que são os destinos e que é o bem-estar de todo o concelho de Manteigas”, vincou.

Referiu à Lusa que os habitantes podem esperar da equipa “jovem e renovada” que lidera “bastante vontade de fazer mais por Manteigas”, assumindo que o “sangue novo”, aliado ao conhecimento e à competência, “pode ser muito bom para Manteigas”.

O movimento “Manteigas 2030” elegeu dois vereadores e o PS outros dois e o PSD um, mas o autarca eleito referiu que ainda “é prematuro falar de entendimentos” com o PSD.

O socialista Esmeraldo Carvalhinho, que saiu derrotado do ato eleitoral, disse à Lusa que recebeu o resultado com surpresa, dado que “Manteigas nunca teve tanto progresso, tanto sucesso em termos de gestão autárquica e de elevação da economia” como nos últimos quatro anos. “Até dá ideia que Manteigas não sabe lidar com o progresso porque, de facto, não houve momentos tão importantes para Manteigas como o último mandato”, observou.

Esmeraldo Carvalhinho referiu que a vitória do movimento independente “faz os partidos reflectirem sobre o seu próprio caminho” e disse esperar que o novo presidente eleito continue a fazer por Manteigas aquilo que ele fez nos dois mandatos que cumpriu. O socialista disse que ainda não decidiu se vai assumir o lugar na nova vereação, indicando que está a “reflectir”. “Nessa reflexão tenho bem presente que, provavelmente, não assumirei o cargo, porque depois de tanto trabalho, se não é reconhecido o meu projecto para o futuro, o que é que ficarei a fazer?”, disse.

O movimento independente liderado por Flávio Massano conquistou ao PS a Câmara de Manteigas, segundo os dados do Ministério da Administração Interna (MAI). O “Manteigas 2030” registou 34,14% dos votos (dois mandatos), o anterior presidente da autarquia, Esmeraldo Carvalhinho (PS), conquistou outros dois lugares, com 28,11% dos votos, e o PSD teve um mandato, com 26,76% dos votos.

Dos 3.125 eleitores do concelho de Manteigas, 71,04% foram votar (a abstenção atingiu os 28,96%), tendo sido registados 1,04% de votos brancos e 1,85% de votos nulos, de acordo com os dados provisórios da secretaria-geral do MAI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close