O edifício do quartel das esquadras, em Almeida, deverá ser um dos 15 imóveis que vão ser integrados na segunda edição do Programa Revive

O edifício do quartel das esquadras, localizado no centro de Almeida, deverá ser um dos 15 imóveis que vão ser integrados na segunda edição do Programa Revive, que se juntam,assim, aos 33 anunciados em 2016. Está previsto que a lista dos 15 imóveis que vão integrar o programa, seja apresentada amanhã (Quinta-feira) numa sessão que vai decorrer num dos edifícios a reabilitar – o Gabinete de Estratégia e Estudos (GEE) do Ministério da Economia, em Lisboa.
Na passada Quinta-feira, em Almeida, o vice-presidente da Câmara, José Alberto Morgado, deu a conhecer que o Turismo de Portugal iria incluir o edifício do quartel das esquadras no Programa Revive, «onde a Câmara Municipal de Almeida pretende desenvolver uma incubadora de empresas, uma zona franca cultural com uma residência para artistas, bem como um museu cedido» à autarquia «pelo professor Adriano Vasco Rodrigues».

Incluído na Zona Especial de Protecção das Muralhas da Praça de Almeida, o quartel das esquadras é um imponente edifício de tipo militar, projectado por Manuel de Azevedo Fortes, sendo composto por dois pisos e dois volumes justapostos. Serviu como antigo Quartel de Infantaria.

Dos 33 imóveis que integraram o lançamento do programa Revive, em 2016, «até ao momento foram lançados 17 concursos, tendo já sido sete adjudicados, que representam um investimento superior a 54 milhões de euros», avançou o gabinete do ministro Adjunto e da Economia, numa nota à comunicação social, lembrando que o primeiro imóvel reabilitado ao abrigo do programa – o Convento de São Paulo – abriu ao público em Junho.
Além da apresentação da segunda edição do Revive, o Governo vai lançar, na Quinta-feira, o concurso público para a concessão do Forte da Ínsua, em Caminha, e vai anunciar a adjudicação de outro imóvel.
Lançado em 2016, o Revive é um programa conjunto dos Ministérios da Economia, Cultura e Finanças, que visa promover a recuperação e a requalificação de imóveis públicos classificados que estão sem uso, através da concessão a privados para exploração para fins turísticos.
De acordo com o gabinete do ministro Adjunto e da Economia, o programa Revive é considerado um “case study” na recuperação de património público, o que motivou a exportação do modelo deste programa para São Tomé e Príncipe, Brasil, Cabo Verde, Moçambique e Angola.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close