Organização acredita atingir as 1.600 inscrições na caminhada “Pequenos Passos, Grandes Gestos”

SONY DSC

A delegação da Guarda do Movimento Vencer e Viver da Liga Portuguesa Contra o Cancro sobe uma vez mais a fasquia para a Caminhada “Pequenos Passos, Grandes Gestos”, a ter lugar este Sábado, pelo oitavo ano consecutivo, simultaneamente nesta cidade, Aveiro, Castelo Branco, Coimbra, Covilhã, Leiria e Viseu. A meta estabelecida é de «1.600 kits [t-shirt, garrafa de água e folhetos informativos]», com a respectiva inscrição, no valor de 5 euros, mais setenta e cinco (1.525) que na última edição. Um valor que, ao exemplo do que se tem registado desde a primeira edição, ainda que ligeiramente, foi ultrapassado (1.533).
As expectativas são novamente muito altas, mas Olga Braz Pereira, coordenadora distrital do Movimento, confessa-se esperançada que se irá atingir a meta estabelecida. «Realmente temos as melhores perspectivas porque mais uma vez a gente da Guarda nos abraça, se envolve connosco e quer colaborar e participar num abraço solidário», justifica.
Tal como habitualmente, a caminhada na Guarda tem início na Alameda de Santo André (15h00) e termina na Praça Luís de Camões, vulgo Praça Velha.
Mas mais que o número de participantes, o sucesso desta caminhada mede-se pelo atingir os objectivos a que a organização se propõe: sensibilizar a população para a prevenção primária e diagnóstico precoce do cancro da mama e angariar fundos destinados ao apoio à mulher e família. «Ligado a esse objectivo de angariação de fundos as voluntárias do Movimento Vencer e Viver da Guarda confeccionaram peças que vão estar à venda no dia da caminhada precisamente para a angariação de fundos. Foi trabalho nosso», destaca Olga Braz Pereira.
A “Pequenos Passos, Grandes Gestos” tem igualmente contribuido para o aumento do número de mulheres no rastreio do cancro da mama. «A última participação», concretiza Olga Braz Pereira, «está rente aos 75 por cento». «As mulheres estão de parabéns», diz a propósito.
Mas não só. Tem sido igualmente importante no aumento do número de cidadãos que procuram a delegação da Guarda do Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro, cuja mudança de instalações, de uma sala da Extensão de Saúde de São Miguel, na Guarda-Gare, para o rés-do-chão do edifício da Administração da Unidade Local de Saúde da Guarda, no Parque da Saúde, se mostrou fundamental.
Inaugurada em Janeiro do ano passado, a delegação alberga o Movimento Vencer e Viver, uma extensão da unidade de Psico-Oncologia de apoio a todos os doentes oncológicos e familiares e ainda o Grupo de Voluntariado Comunitário da Guarda.
«O atendimento de mulheres que nos procuram presencialmente, dirigindo-se à delegação, e até por contacto telefónico, tem sido maior que nos outros anos», revela Olga Braz Pereira, concretizando que os pedidos de ajuda à delegação prendem-se com apoio emocional, psico-oncológico, social e também jurídico, se for necessário».
A coordenadora distrital destaca que uma das “novidades” desta edição é a t-shirt, cujo logotipo tem um «simbolismo especial». «Repete-se em cada uma das filas sete vezes, que significa as sete cidades onde esta caminhada é realizada, no mesmo dia, à mesma hora, no primeiro Sábado de Outubro, Mês Internacional de Prevenção do Cancro da Mama, e tem oito filas, precisamente desses sete logotipos que significa a oitava edição da caminhada», explica.
GM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close