Paço da Cultura, na Guarda, iluminado a azul para assinalar 75 anos da ONU

O Paço da Cultura, na Guarda, é um dos mais de 180 edifícios e monumentos em toda a Europa, incluindo em Portugal, que vão ser iluminados a azul no próximo Sábado para assinalar o Dia das Nações Unidas e o 75.º aniversário da organização internacional.

O Dia das Nações Unidas é assinalado no dia 24 de Outubro desde 1948 e pretende marcar a entrada em vigor da Carta das Nações Unidas (1945). Só em 1971, a Assembleia-Geral das Nações Unidas recomendou aos Estados-membros a celebrarem esta efeméride.

Este ano, a efeméride é marcada, entre outras ações, pela iniciativa “Turn Europe UN Blue”, promovida pelo Centro de Informação Regional da ONU para a Europa Ocidental (UNRIC, na sigla em inglês).

Em Portugal, mais de 30 municípios vão iluminar edifícios, monumentos, centros culturais, entre outras estruturas, com a cor oficial das Nações Unidas: o azul.

O Palácio Nacional da Ajuda e o Arco da Rua Augusta, em Lisboa, o Palácio da Bolsa, no Porto, o Castelo dos Mouros, em Sintra, o Castelo de Bragança, o Paço da Cultura, na Guarda, e a sede da Associação Nacional de Municípios Portugueses, em Coimbra, são alguns dos monumentos e edifícios que se vão juntar à iniciativa.

Já em outras zonas da Europa, o edifício-sede da Comissão Europeia, em Bruxelas, o Castelo de Dublin, o Palácio de Cibeles, em Madrid, e o Palácio da Paz, em Haia, estão entre os vários monumentos e edifícios que também irão “vestir” a cor azul no próximo Sábado.

Segundo o subsecretário-geral da ONU e conselheiro especial do secretário-geral para as Comemorações dos 75 anos das Nações Unidas, Fabrizio Hochschild, esta acção de âmbito europeu pretende lembrar a todos «do valor universal da paz, do desenvolvimento sustentável e dos direitos humanos nestes tempos de incerteza».

Num comunicado, o UNRIC lembrou que o 75.º aniversário da Organização das Nações Unidas (ONU) tem lugar num período de pandemia mundial (doença covid-19), indicando, perante tal contexto, que o secretário-geral da organização, o ex-primeiro-ministro português António Guterres, destacou que a missão desta instituição é “agora mais crucial do que nunca”.

Numa mensagem especial sobre«esta data simbólica, o líder da ONU» sublinhou que o mundo enfrenta «desafios colossais» e que «com solidariedade e cooperação globais» esses desafios podem ser superados. Na mesma nota, Guterres apelou ainda «a todos, em todo o lado, que se unam».

Ainda em Portugal, e para assinalar este aniversário da ONU, a Imprensa Nacional/Casa da Moeda, em parceria com o Banco de Portugal e o Centro Regional de Informação das Nações Unidas, cunhou uma moeda corrente comemorativa com o valor facial de dois euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close