Pedro Narciso (CDS-PP) defende maior transparência na gestão municipal

Defende uma maior transparência na gestão municipal e um concelho com menos impostos e mais pessoas. São estas algumas das linhas mestras da candidatura de Pedro Narciso, um independente que se candidata pelo CDS à presidência da Câmara da Guarda.

Com vista à transparência da gestão autárquica sugere que os processos municipais sejam agilizados, que a autarquia estabeleça um novo método de comunicação com os munícipes através de “APPs” e que todas as reuniões do executivo sejam transmitidas “online”, afirmou o candidato na apresentação do programa eleitoral e das listas à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Assembleias de Freguesia do concelho, na sede de candidatura, com a presença do eurodeputado Nuno Melo, que não poupou elogios a Pedro Narciso.

Na sua intervenção, o cabeça-de-lista do CDS-PP disse também que quer uma «Guarda com menos impostos, mais pessoas e mais turismo», adiantando que o programa da candidatura engloba oito linhas de acção, com relevância para a criação de investimento e emprego no concelho.

Pedro Narciso defende uma Via Verde para o investimento e a redução de impostos (IMI – Imposto Municipal sobre Imóveis e Derrama) e do preço da água.

Na saúde, na sua opinião, entre outras propostas, a Guarda «tem que liderar um lóbi» para que as insuficiências da Unidade Local de Saúde sejam melhoradas e também deve apostar na telemedicina. «A Guarda dificilmente se desenvolverá se este vetor [da saúde] não for desenvolvido», alertou.

Na acção social, o programa da candidatura centrista preconiza, entre outras, a intervenção do município na melhoria da habitação social do Bairro da Fraternidade e, no turismo, a criação da Carta Turística do Concelho que reúna toda a oferta que actualmente diz estar dispersa. O CDS-PP também propõe a criação de «uma marca da Guarda» para «potenciar» o mercado agrário e agropecuário e a despoluição dos rios Diz e Noéme. Pedro Narciso lembrou que a autarquia investiu 1,5 milhões de euros na limpeza das galerias ripícolas destes dois cursos de água e na abertura de um passadiço ao longo das margens, mas questiona: «Quem é que, no seu perfeito juízo, quer caminhar ao longo daquelas margens com um cheiro nauseabundo?».

A lista liderada pelo enfermeiro Pedro Narciso inclui, por ordem, Isabel Fonseca (professora), José Jorge (empresário), Elsa Silva (empresária), António Reis Nunes (professor), Maria Salete Vaz (psicóloga), Júlio Boa (engenheiro), Ana Catarina Duarte (empresária), Sabrina Matos (desempregada) e Luís Araújo Rodrigues (técnico de Qualidade). A lista candidata à Assembleia Municipal é presidida pela professora Cláudia Guedes, que realçou que «há muito a fazer em acções de dinamização empresarial para inverter» a diminuição da população e defendeu que o poder local deve ter um papel cada vez mais activo na área social e na defesa do ambiente.

Por seu lado, Henrique Monteiro, que é o candidato à Junta de Freguesia da Guarda, recordou os episódios ocorridos na última Assembleia Municipal (ver edição desta semana do Jornal Terras da Beira).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close