PJ detém Manuel Damásio por suspeita de branqueamento de capitais e tráfico de influências

A Polícia Judiciária (PJ) deteve hoje o empresário Manuel Damásio, ex presidente do Benfica, por suspeita de branqueamento de capitais e tráfico de influências, disse à Lusa fonte policial.
Em comunicado a PJ explica que a detenção ocorreu no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público junto do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) e decorre de uma investigação iniciada em finais de 2014 e que deu origem à operação Rota do Atlântico.
Manuel Damásio, 75 anos, vai ser presente hoje a Tribunal para primeiro interrogatório judicial.
O empresário de futebol José Veiga e o advogado Paulo Santana Lopes são dois dos arguidos na operação Rota do Atlântico que se encontram detidos desde 08 de Fevereiro. José Veiga está em prisão preventiva e Paulo Santana Lopes em prisão domiciliária.
O processo tem ainda como arguida a advogada Maria Barbosa, que se encontra com termo de identidade e residência e, tal como os anteriores dois arguidos, proibida de contactar entre eles.
A 08 de Fevereiro, a Procuradoria-Geral da República (PGR) emitiu um comunicado no qual referia que o inquérito relativo à Rota do Atlântico tinha nove arguidos: quatro pessoas singulares e cinco pessoas colectivas.
Em causa nesta investigação, adiantava a PGR, estão suspeitas da prática dos crimes de corrupção no comércio internacional, branqueamento, fraude fiscal e tráfico de influência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close