Politécnico da Guarda ocupou 72,8% das vagas disponíveis nas três fases

Quase 51 mil estudantes entraram este ano para o Ensino Superior através do concurso nacional de acesso, que terminou com o encerramento da 3.ª fase em que ingressaram mais mil novos universitários, dos quais 41 no Instituto Politécnico da Guarda (IPG), segundo os resultados divulgados hoje. No total das três fases, o IPG ocupou 72,8% dos lugares disponíveis.

Os dados são do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e indicam que, concluída a 3.ª fase do concurso, entraram por esta via para as universidades e politécnicos 50.859 novos estudantes.

Na última fase, com mais de três mil vagas disponíveis a que os alunos se puderam candidatar até segunda-feira, foram colocados 1.010 “caloiros”, sobrando 2.356 lugares. «Este número de colocados vem confirmar as estimativas apresentadas previamente pelo Governo que, consideradas todas as vias de ingresso, o número total de colocados no ensino superior público e privado em 2021-2022 seja superior a 100 mil estudantes», escreve o ministério em comunicado.

No inicio do concurso nacional de acesso, foram disponibilizadas 55.307 vagas, tendo-se registado uma ocupação de 92%. As universidades preencheram a quase totalidade das vagas (30.320 de 30.914, ou seja, 98,1%), enquanto no ensino politécnico a ocupação se ficou pelos 84,2% com 20.539 lugares ocupados de um total de 24.393.

Na 1.ª fase, tinham sido já colocados quase 50 mil jovens e na 2.ª fase conseguiram o mesmo sucesso mais de nove mil estudantes, alguns dos quais já tinham entrado anteriormente noutra opção que não a 1.ª e, por isso, voltaram a tentar a sorte.

Por instituição, três chegaram ao final do concurso sem vagas restantes: Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Lisboa e Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril. O Instituto Politécnico da Guarda ocupou 72,8% dos lugares disponíveis nas três fases. Outras quatro ocuparam menos de 70% dos lugares disponíveis: Instituto Politécnico de Beja com 68,5%, Instituto Politécnico de Bragança com 58,7%, Instituto Politécnico de Castelo Branco com 63,1% e a Escola Superior de Náutica Infante D. Henrique com 67,4%.

Por área, as mais concorridas, com todas as vagas preenchidas, foram humanidades, informação e jornalismo, ciências empresariais e serviços de transporte, enquanto os cursos de indústrias transformadoras (61,8%), agricultura, silvicultura e pescas (53,8%) e serviços de segurança (54%) ficaram mais aquém.

Os estudantes colocados na 3.ª fase têm até terça-feira para realizar a matrícula e inscrição.

PUB

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close