Politécnico da Guarda regista «melhoria» na procura dos Cursos Superiores Técnicos

O Instituto Politécnico da Guarda regista este ano «uma ligeira melhoria» na procura dos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (TESP), constata o presidente Constantino Rei, que tem alertado para o facto das instituições terem perdido alunos relativamente aos antigos Cursos de Espe-cialização Tecnológica (CET’s). O dirigente afirmava recentemente ao TB que as instituições não estavam a conseguir «captar um número de alunos significativo» e que havia menos candidatos relativamente às formações anteriores. «Não diria que é um fracassso, mas está muito próximo disso», afirmava Constantino Rei ao início do processo de candidaturas.
O presidente do Politécnico da Guarda explica que poderia haver mais alunos nestes cursos, mas sustenta que não há condições de financiamento e a instituição «não se pode dar ao luxo de desperdiçar recursos financeiros». É que os cursos só são financiados se tiverem um minímo de 12 alunos. O Politécnico recebeu mais candidaturas para cursos que não reuniam estes requisitos e não puderam ser abertos. Constantino Rei adiantou ao TB que ainda houve a possibilidade de captar alunos para outros cursos, mas houve candidatos que acabaram por ser perdidos.
O Politécnico da Guarda abriu candidaturas nos cursos de Acompanhamento de Crianças e Jovens, Animação Turística e do Património Cultural e Natural, Bioanálises e Controlo, Cibersegurança, Comunicação Digital, Comuni-cação, Protocolo e Organização de Eventos, Contabilidade e Fiscalidade, Cozinha e Produção Alimentar, Desenvolvimento de Apli-cações Informáticas, Design e Fabrico Digital, Desportos de Montanha, Energias Reno-váveis e Eficiência Energética, Gerontologia, Gestão Clínica Administrativa, Gestão e Comércio Internacional, Gestão e Inovação de Produtos Endógenos, Manutenção Industrial Electromecatrónica, Reabilitação Energética e Conservação de Edifícios, Repórter de Som e Imagem, Testes de Software e Trans-portes e Logística.
Estes cursos começaram a ser leccionados no ano lectivo de 2014-2015. Um dos principais objectivos destes novos cursos é atender às necessidades de formação expressas pelo mercado de trabalho nas regiões em que são ministrados, tendo uma forte ligação ao tecido empresarial local, em articulação fina com o ensino politécnico presente em cada região. No distrito da Guarda estão registados 21 locais de estágios para os formandos destes cursos.
O curso, de ensino superior, não confere grau académico e a conclusão, com aproveitamento, do respectivo ciclo de estudos atribui o diploma de técnico superior profissional. Este ciclo de estudos é ministrado no ensino politécnico, tem 120 créditos e a sua duração é de quatro semestres curriculares de trabalho dos estudantes, constituídos por um conjunto de unidades curriculares organizadas em componentes de formação geral e científica, formação técnica e formação em contexto de trabalho, que se concretiza através de um estágio.
Os titulares de diploma de técnico superior profissional podem aceder e ingressar nos ciclos de estudos de licenciatura e integrados de mestrado através de um concurso especial próprio a si destinado, adquirindo o respectivo grau académico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close