Porto Seco da Guarda oficializado em Conselho de Ministros

Quase uma semana depois do que tinha previsto a deputada socialista Ana Mendes Godinho, que é também ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, o conselho de ministros oficializou esta manhã a criação do Porto Seco na Guarda.

«O Governo aprovou um decreto-lei que transfere para a APDL – Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S. A. a gestão do Terminal Ferroviário da Guarda», refere o comunicado do Conselho de Ministros, acrescentando que «o diploma concretiza a integração entre a modalidade ferroviária e marítima no transporte de mercadorias, através da gestão de infraestruturas concentrada na autoridade portuária».

Recorde-se que no passado dia 22, durante a reunião da Assembleia Municipal, a deputada do PS Ana Mendes Godinho disse que a «expectativa» era que «a consagração» do Porto Seco na Guarda fosse feita no Conselho de Ministros dessa semana. Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Sérgio Costa, considerou que o decreto-lei que consagra o Porto Seco na Guarda (que supostamente seria aprovado dois dias depois) é um passo «fundamental» para a concretização daquele projecto. O autarca sustentou que depois da publicação daquele diploma estará «a porta aberta» para o Porto Seco na Guarda.

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close