Pousada da Juventude da Guarda integra Plano Nacional de Alojamento Estudantil

A Pousada da Juventude da Guarda integra a lista de imóveis para receber estudantes do Ensino Superior. De acordo com o Plano Nacional de Alojamento Estudantil, publicado hoje em Diário da República, com a reconversão da pousada em residência serão disponibilizadas 52 camas.
O plano do Governo que visa duplicar em 10 anos a oferta de alojamento para estudantes arranca na quarta-feira, tendo sido publicado hoje o respectivo decreto-lei, que envolve Estado, autarquias e universidades.
O diploma para acelerar a construção e requalificação de residências para estudantes do ensino superior foi aprovado a 20 de Dezembro, promulgado pelo Presidente da República a 20 de Fevereiro e publicado hoje em Diário da República, entrando em vigor um dia depois.
Embora com um horizonte a 10 anos, o plano inclui numa primeira fase a construção, reabilitação e requalificação de mais de 250 imóveis no país e abrange mais de 7.500 camas nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto.
«Esta 1.ª fase do plano abrange já um aumento de 80%, cerca de 12 mil camas, prevendo também a requalificação e melhoria de condições de cerca de 3.000 camas já hoje disponíveis», salienta o Governo.
O decreto-lei hoje publicado prevê três modalidades de criação de alojamento, uma delas a reabilitação de imóveis através de afectação ao Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado (FNRE), sejam do Estado, sejam das instituições do ensino superior, sejam de outras entidades.
Outra modalidade é as próprias instituições de ensino superior poderem promover a criação de alojamentos para estudantes, seja reabilitando e ampliando residências já existentes seja fazendo novas, tendo disponíveis formas de acesso a financiamento das obras.
O documento prevê ainda uma terceira modalidade, que é a utilização de alojamento em imóveis de outras entidades, publicas ou privadas, através de protocolos com as instituições de ensino superior. Neste caso, segundo o Governo, está já em articulação com a Movijovem, entidade que gere as Pousadas da Juventude, a disponibilização de camas.
A Movijovem disponibilizou as quatro pousadas encerradas em 2013 para integrarem o FNRE e identificou uma capacidade de resposta que ascende a cerca de mais 200 camas.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close