Quarenta e dois infetados em dois lares de idosos do concelho do Sabugal

Um surto de covid-19 em dois lares de idosos do concelho do Sabugal infectou 42 pessoas, entre utentes e funcionários, segundo fonte da autarquia.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal do Sabugal, António Robalo, referiu que os casos positivos de infeção pelo novo coronavírus dizem respeito a 30 utentes e a cinco funcionários do lar de Aldeia do Bispo, e a seis utentes e uma funcionária do lar da Santa Casa da Misericórdia do Soito.

“Curiosamente, a maior parte deles [dos utentes e funcionários com resultado positivo], quer de um lar quer do outro, estão praticamente assintomáticos”, disse.

Segundo o autarca, os casos de infeção conhecidos no lar do Soito resultaram de testes ao vírus da covid-19 realizados no sábado, aguardando-se, ainda, pelos resultados que foram efectuados no domingo.

“A Câmara Municipal do Sabugal está a acompanhar a situação e tem dado garantias de que, caso não haja resposta da Saúde e da Segurança Social, estará na linha da frente”, garante António Robalo.

No concelho do Sabugal, situado junto da fronteira com Espanha, existem 27 unidades de apoio a idosos (entre lares e centros de dia), com um universo de 1.200 utentes e cerca de 800 funcionários, o que, segundo o autarca, representa “um motivo de preocupação acrescido”.

“Desde setembro que a nossa preocupação maior têm sido sempre as instituições de apoio a idosos e as escolas”, disse.

António Robalo adiantou à Lusa que os casos de infeção pela covid-19 estão a ser tratados nas respetivas instituições, mas o município, em caso de necessidade, tem um espaço de reserva para acolhimento de eventuais infectados.

O edifício da antiga Hospedaria da Senhora da Graça, na cidade do Sabugal, está disponível para acolher 30 pessoas.

O município do Sabugal, no âmbito das medidas de resposta à pandemia de covid-19, alugou dois contentores que foram colocados no espaço envolvente do Centro de Saúde, para apoio a rastreios e acolhimento de utentes.

“Com estas infraestruturas, que pretendem ajudar a colmatar algumas dificuldades sentidas por parte da Unidade Local de Saúde [da Guarda], que está na linha da frente neste combate à covid-19, será possível uma efectiva separação de trajectos de doentes com problemas respiratórios/covid dos restantes utentes que se dirijam ao Centro de Saúde por outros motivos”, segundo a autarquia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close