Queda de grua provoca três feridos ligeiros e danos em edifícios e viaturas

Uma grua de grandes dimensões desabou na madrugada de Domingo sobre dois edifícios, um apenas de escritórios e outro de habitação, situados da Avenida Rainha D. Amélia, na Guarda, provocando três feridos ligeiros e danos em dois apartamentos e em diversas viaturas. Uma parte da grua, que terá caído devido ao forte vento que se fazia sentir, rebentou com a parede do quarto, no 4º piso, onde estava a dormir Ricardo Rebelo, que apenas teve ferimentos ligeiros. Ao TB, contou que não ganhou para o susto, adiantando que chegou a pensar que era um atentado.
O comandante dos Bombeiros Voluntários da Guarda, Paulo Sequeira, adiantou ao TB que a grua, de cerca de 45 metros de altura e de outro tanto de comprimento, caiu cerca das quatro da manhã e que os feridos ligeiros chegaram a ser assistidos no hospital da Guarda tendo pouco tempo depois tido alta.
Devido à queda da grua, parte do troço da Avenida esteve cortada ao trânsito até Segunda-feira, altura em que foram dados por concluídos os trabalhos de remoção do amontoado de ferro.
Os moradores já tinham, em Junho do ano passado, questionado, através da “Loja do Condomínio”, a Câmara Municipal se a grua, «inactiva há alguns anos, aproxima-damente seis anos, desde o fim da última construção», poderia acarretar ou não risco grave para os residentes dos blocos habitacionais da zona. Acrescentavam que, na ausência de manutenções e inspecções legais ao funcionamento da grua, solicitavam a sua desmontagem porque poderia estar em perigo a vida das pessoas e bens. Na mesma carta, informavam a autarquia para a necessidade de resolver o problema do «charco de água estagnada e a céu aberto», existente na mesma urbaniza-ção.
Em declarações aos jornalistas, o presidente da Câmara da Guarda, Álvaro Amaro, afirmou que a autarquia vai averiguar a situação, tendo garantido que, se houve culpa por parte dos técnicos, «a culpa não vai morrer solteira».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close