Queixas à GNR por violência doméstica aumentaram 50% em Março

As queixas por violência doméstica à GNR aumentaram 50% durante o mês de Março em relação ao mesmo período do ano passado, afirmou Quarta-feira o director de operações daquela força, Vítor Rodrigues. «Só no mês de Março deste ano, tivemos um acréscimo de cerca de 50% de situações de violência doméstica [do verificado] em igual período do ano de 2019», afirmou o militar, que falava no Ministério da Administração Interna numa conferência de imprensa conjunta com a PSP para divulgar a operação de fiscalização de cumprimento das normas do estado de emergência “Páscoa em Casa”, em que ambas as forças vão vigiar de perto eventuais agressões a vítimas de violência doméstica que possam estar confinadas em casa com os seus agressores.
Vítor Rodrigues considerou que este aumento «normal não é», mas declarou: «Com as condições que temos era mais ou menos inevitável que assim fosse», aludindo às restrições de mobilidade e obrigação de confinamento que fazem parte do estado de emergência por causa da pandemia da covid-19.
Quer a GNR quer a PSP vão dedicar atenção a este tipo de situações, mantendo «contacto directo» com pessoas que já tenham sido vítimas de violência doméstica, referiu o superintendente Luís Elias, da PSP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close