Re-food Guarda deverá iniciar recolha e distribuição de alimentos até final de Março

O núcleo da Re-food na cidade da Guarda anunciou esta semana que está prestes a iniciar a actividade de recolha, acondicionamento e distribuição de alimentos. Em comunicado de imprensa, o coordenador do projecto, Pedro Santos, estima que a actividades de possa iniciar até final de Março. «O centro de operações da Re-food Guarda, situado na Rua do Amparo, nº 60, está praticamente pronto a inaugurar e iniciar a sua função principal: acabar com o desperdício alimentar, direccionando os alimentos para algumas dezenas de beneficiários da cidade mais alta», refere a nota de imprensa. O projecto conseguiu reunir mais de 50 parceiros como fontes de alimentos, entre sector da restauração, comércio e distribuição alimentar, e mais de uma centena de parceiros de outras áreas, desde a oferta de donativos, cedência de materiais e equipamentos ou prestação de serviços. A Re-food Guarda procura agora, na fase final de implementação «estruturar devidamente a sua rede de gestores e de 400 voluntários inscritos e avaliar a sua real disponibilidade para os colocar no terreno, pelo que apela a todos os interessados em aderir ao projecto», sublinha Pedro Santos.
A coordenação da Re-food Guarda acrescenta que «o sucesso do projecto vai depender, a partir de agora, não apenas da organização interna, mas sobretudo da renovação e da presença efectiva dos novos gestores. Procuramos pessoas que se sintam capazes de orientar a equipa e a sua pasta, mas sobretudo pessoas com grande disponibilidade, em horário laboral, com uma atitude pró-activa e descomplicada. Há pessoas reformadas e desempregadas que certamente conseguem abraçar este projecto com determinação e com paixão».
O apelo vai também para os voluntários. «Apesar de muitos inscritos, é o momento de passar à participação activa e regular, com apenas duas horas por semana do seu tempo, sobretudo nas áreas de recolha, acondicionamento, preparação e entrega dos alimentos aos beneficiários. Para além disso, qualquer um pode contribuir com os seus conhecimentos pessoais e profissionais para auxiliar os mais carenciados». A coordenação salienta ainda «a necessidade de encontrar novos parceiros do projeto: “tem sido gratificante o acolhimento encontrado, mas o apoio da comunidade ao nível de todo o tipo de empresas, associações e outras entidades ainda é insuficiente para fazer face à gestão corrente do núcleo». A Re-food Guarda destaca que este é um projecto «onde realmente todos podem participar, do mecenas ao cidadão voluntário, do comerciante ao prestador de serviços».
No seguimento do 2º Encontro Nacional da Re-food realizado no passado dia 23 de Janeiro em Lisboa, ficou decidido que todos os núcleos deveriam eleger uma equipa de coordenação composta por dois elementos. Na Guarda, a eleição estava marcada para esta Terça-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close