Reabertura da linha férrea entre Guarda Covilhã só no início do próximo ano

SONY DSC

Se as previsões do Governo estivessem certas, o troço ferroviário Guarda-Covilhã estaria concluído em Setembro de 2019, mas falharam redondamente. Agora é apontada a data de Janeiro para a reabertura da linha. A previsão é do director de empreendimentos da Infraestruturas de Portugal (IP), José Clemente, que, em declarações aos jornalistas, na semana passada, na Guarda, informou que as obras e a certificação daquele troço deverão ficar concluídas antes do final deste ano. «A partir daí, o Instituto de Mobilidade e Transportes é que dá autorização para circulação, o que deverá acontecer no último trimestre deste ano», referiu, adiantando que «em Janeiro estará garantidamente em operação comercial».
Num investimento de 52 milhões de euros, a empreitada de modernização da linha da Beira Baixa compreende a renovação integral de 36 quilómetros de via e a electrificação total do troço. A obra também integra, entre outros trabalhos, a reabilitação de seis pontes centenárias, a remodelação de estações e apeadeiros, a drenagem e estabilização de taludes e a automatização e supressão de passagens de nível.
Quanto ao terminal de mercadorias, só deverá avançar um novo concurso para a concessão e exploração depois de 2023, após a conclusão das obras de remodelação da Linha da Beira Alta, uma vez que esse espaço servirá como estaleiro.
Recorde-se que no primeiro concurso para a exploração do terminal, aberto a 3 de Maio de 2017, a única proposta que tinha sido apresentada, submetida pela K-Log e Transfesa, foi considerada inválida. Instado, em Janeiro do ano passado, a comentar esta situação, o então ministro do Planeamento, Pedro Marques, garantiu que, apesar do primeiro concurso para a exploração do terminal ferroviário da Guarda ter falhado, o Governo iria «continuar a insistir» na criação daquela plataforma.
O objectivo da IP é adjudicar a «exploração de bens do domínio público ferroviário, com a área de 22.170 metros quadrados situados no Terminal Ferroviário da Guarda, para a realização de cargas, descargas e armazenamento de mercadorias transportadas por caminho-de-ferro».
O Terminal Ferroviário da Guarda localiza-se a 30 minutos da fronteira de Vilar Formoso, exactamente na confluência de várias linhas, com a denominada Concordância das Beiras, que permite fechar a malha constituída pela Linha do Norte, a Linha da Beira Alta e a Linha da Beira Baixa. Mais detalhes na edição da próxima semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close