Sérgio Costa propõe à Câmara da Guarda um plano de apoio aos cidadãos, empresas, instituições e economia

O ex-vice-presidente da Câmara Municipal da Guarda, Sérgio Costa, vai propor ao executivo um Plano de Apoio aos Cidadãos, Instituições e Economia, com «várias medidas de mitigação social e económica» devido à pandemia da Covid-19. O social-democrata, que cessou funções de vice-presidente do município no dia 17 de Março e passou a vereador sem pelouros após o presidente Carlos Chaves Monteiro (PSD) lhe ter retirado a confiança política, enviou uma proposta ao líder do executivo para que possa ser aprovada na reunião camarária agendada para o dia 14 de Abril.
Na carta, o vereador refere que perante a crise causada pela Covid-19 «há que tomar medidas fortes, eficazes, realistas e imediatas para o bem de todos». Sérgio Costa apresenta um Plano de Apoio aos Cidadãos, Instituições e Economia com «várias medidas de mitigação social e económica para o concelho da Guarda, que está ainda aberto a mais sugestões, de forma a combater as nefastas consequências a todos os níveis e preparando já o futuro, após a pandemia».
Para os cidadãos, entre outras medidas, o vereador do PSD propõe a redução do custo da factura da água em 50% para os meses de Março, Abril, maio e Junho e a redução em 0,05% da taxa de IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) para o ano de 2021.
Em relação às empresas, sugere a isenção da taxa de derrama (imposto municipal que incide sobre o lucro tributável) para o ano de 2021 para todas as empresas com domicílio fiscal no concelho da Guarda e, até final de 2020, a redução em 50% do custo das taxas de licenciamento urbanístico e de todas as demais taxas administrativas, a isenção de todas as taxas de ocupação de via pública e de todas as taxas de publicidade a todos os empresários.
O social-democrata propõe também «isentar o pagamento de todos os cidadãos e de todas as empresas com espaços alugados ao município, designadamente habitações sociais, edifícios, espaços comerciais e escritórios, onde se incluem o Mercado Municipal e o Mercado de São Miguel, bem como as feiras quinzenais, para os meses de Março, Abril, Maio e Junho de 2020 (sujeito a prolongamento consoante o evoluir da situação)».
Entre outras medidas, Sérgio Costa recomenda ainda a «duplicação imediata» dos apoios financeiros ordinários anuais atribuídos às Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários da Guarda, Gonçalo e Famalicão da Serra», e que o município proceda «de imediato» ao pagamento a todas as Juntas de Freguesia dos valores totais previstos nos Acordos de Execução e do apoio financeiro total anual a todas as associações culturais, desportivas, sociais, humanitárias e de sapadores florestais para o ano de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close