Simpósio de Arte Contemporânea da Guarda junta 130 artistas

Foi apresentada esta tarde, no antigo Cine-Teatro da Guarda, a 4ª edição do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea – SIAC, que decorrerá entre 2 e 16 de Junho. Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes, José Pedro Croft e Zulmiro de Carvalho são alguns dos artistas plásticos que marcarão presença na edição deste ano, que acontecerá um pouco por toda a cidade, nomeadamente no Museu, Praça Luís de Camões, Torre de Menagem, TMG e antigo Cine-Teatro.
Foi neste último espaço que decorreu a conferência de imprensa de apresentação da programação do “SIAC4”. Recorde-se que, como o TB já noticiou, o antigo Cine-Teatro, projectado pelo arquitecto Manuel Lima Magalhães e inaugurado a 4 de Julho de 1953, teve recentemente obras de consolidação da cobertura do edifício.
Diversas actividades do SIAC estão agendadas para o antigo cinema, entre as quais, recital de poesia, escultura e pintura ao vivo. “Terra Herdada/Paisagens Legadas” e o centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen dão o mote ao simpósio, que conta com a participação de mais de 130 artistas de 15 países. O “SIAC4” engloba recitais de poesia, ciclo de cinema, cursos académicos, “urban art”, música e dança contemporânea, “workshops” e exposições.
O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, disse hoje na conferência de imprensa de apresentação do evento, que a iniciativa «está cada vez melhor». «[O SIAC] está numa ascendente qualitativa marcante e isso só pode, de facto, dar mais ambição e motivação a todos os agentes culturais da cidade, mas fundamentalmente, também, projectar a nossa cidade, a nossa ambição, a nossa capacidade de realização para além fronteiras», disse. Para o autarca, o evento cultural anual é «um bom e importante alicerce» para «construir» o «edifício» da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027, que está em preparação.
O vereador da cultura da Câmara Municipal da Guarda, Victor Amaral, disse que o evento tem este ano uma programação de «altíssima qualidade» e envolve outros municípios da região que estão abrangidos na candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura. Já o director do museu da Guarda, João Mendes Rosa, assumiu que a organização promove em 2019 a «melhor edição de sempre» do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea, que conta com a participação de quatro «dos mais importantes criadores artísticos nacionais»: Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes, José Pedro Croft e Zulmiro de Carvalho.
A quarta edição do SIAC tem um orçamento de cerca de 115 mil euros, segundo a autarquia da Guarda. Mais detalhes na próxima edição do Jornal Terras da Beira

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close