Sobe para três o número de mortes em lar de idosos do concelho de Pinhel

Um idoso de 90 anos morreu hoje no Hospital Sousa Martins (HSM), na Guarda, elevando para três o número de óbitos de utentes do lar da aldeia de Manigoto, Pinhel, com infecção pelo novo coronavírus. Na mesma unidade de saúde faleceu, na Quarta-feira, outro utente da instituição, um homem com 91 anos, que também tinha apresentado resultado positivo ao covid-19, segundo Daniela Capelo, vice-presidente da Câmara Municipal de Pinhel.

Um homem com 92 anos, também infectado pelo novo coronavírus, que recebia apoio domiciliário da mesma instituição da aldeia de Manigoto, morreu no dia 14, também no HSM, onde estava internado.

Daniela Capelo referiu hoje à agência Lusa que os três idosos, apesar de apresentarem resultado positivo à covid-19, «tinham muita idade e patologias antecedentes». Na Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) do Centro Social do Manigoto estavam, no dia 14,um total de 14 utentes e quatro funcionárias com teste positivo para o novo coronavírus.

A vice-presidente do município de Pinhel disse que nesta altura «já há trabalhadoras recuperadas», incluindo a directora técnica que está ao serviço. «As outras funcionárias infetadas aguardam a indicação do médico de família» para poderem regressar ao trabalho, indicou. A responsável disse ainda à Lusa que os utentes que atualmente se encontram na instituição «estão estáveis, estão a receber todos os cuidados necessários e o lar tem o acompanhamento permanente» de um médico. Segundo Daniela Capelo, o concelho de Pinhel, possui 87 casos activos de infectados com o novo coronavírus (com referência ao dia de quarta-feira).

O Centro Distrital de Segurança Social da Guarda, onde já há mais de uma dezena de funcionários infectados, esteve esta tarde encerrado para ser desinfectado o edifício, segundo informa o Jornal de Noticias. Este diário adianta que «como há portadores da doença em quase todas as secções, os serviços de atendimento ficam encerrados por tempo indeterminado». O JN refere ainda que foram identificados casos na Escola Profissional Ensiguarda, na Secundária Afonso de Albuquerque e nos agrupamentos de Trancoso e Almeida. Também no Politécnico da Guarda há um aluno da área do Desporto infectado.

No lar Gold Palace, localizado em Sant’Ana de Azinha, no concelho da Guarda, 30 dos 53 utentes testaram positivo, bem como dez das 24 funcionárias. Nas últimas horas morreu um dos quatro utentes deste lar. Na residência sénior da Fundação João Bento Rainundo foram detectados cerca de 30 casos positivos.

A nível nacional, 107 lares de idosos registam surtos activos de covid-19, com cerca de 1.400 casos entre utentes e 570 entre profissionais, segundo dados divulgados hoje pela ministra da Saúde. Na conferência de imprensa de actualização de informação relativa à infecção pelo novo coronavírus em Portugal, Marta Temido avançou que estes 107 surtos activos nas residências para idosos estavam divididos entre 29 na região Norte, 17 no Centro, 49 em Lisboa e Vale do Tejo, oito no Alentejo e quatro no Algarve.

«É evidentemente um dos aspectos da evolução da pandemia que mais preocupação tem suscitado desde o início e para o qual olhamos com natural preocupação e humildade no sentido de melhorar práticas porque temos a percepção clara que estes são os mais vulneráveis e expostos e aqueles entre os quais a letalidade é mais elevada», salientou. A ministra destacou ainda que muitas destas estruturas têm registado «uma evolução muito positiva» no controlo da infecção.

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *