Socialistas da Guarda esperançados em ver concretizado o projecto do Hotel Turismo

Numa altura em que nada se sabe quanto ao futuro do Hotel Turismo da Guarda, que está encerrado desde que há seis anos a Câmara da Guarda o vendeu ao Turismo de Portugal para ser recuperado e transformado em hotel-escola, o Programa Nacional para a Coesão Territorial aponta num dos cinco eixos de desenvolvimento a criação e dinamização de uma “Rede de Hotéis Escola” para ser implementada em 2017/2018.
Este objectivo poderá reforçar a pretensão dos socialistas do distrito da Guarda em ver concretizado o projecto de transformar aquela unidade hoteleira em hotel de charme com escola de hotelaria. Ao que o TB sabe, os dirigentes do PS/Guarda deverão aproveitar a presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, no próximo Sábado no Pavilhão Multiusos de Trancoso, para a sensibilizar para a necessidade de avançar com o projecto inicial previsto para o Hotel, de forma a que possa vir a ser integrado na futura “Rede de Hotéis Escola”.
De acordo com o Programa Nacional para a Coesão Territorial (PNCT), apresentado à terceira reunião do Conselho de Concertação Territorial no passado dia 23 de Setembro, criação e dinamização de uma “rede de hotéis escola” é uma das medidas previstas no eixo “+ Competitivo” do PNCT, que pretende alargar as capacidades de desenvolvimento dos territórios do Interior. Aquela rede terá como principais promotores o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos e as escolas de turismo e hospitalidade. A área de governação estará a cargo do Ministério da Ciência e Tecnologia e Ensino Superior e pretende apoiar o desenvolvimento de competências em hospitalidade, hotelaria e restauração, tendo por base a promoção de “Hotéis Escola” e “Restaurantes Escola”, em estreita colaboração com o tecido hoteleiro e de restauração, assim como com as escolas politécnicas de turismo e hospitalidade.
De recordar que o Hotel Turismo da Guarda, que era propriedade da Câmara da Guarda, foi a primeira unidade hoteleira da cidade, tendo sido inaugurado no dia 6 de Julho de 1947 e alvo de ampliação com grandes sobressaltos entre 1966 e 1971. Mais tarde viria a ser explorado pelo grupo Predial das Termas. Posteriormente, a Câmara avançou com a candidatura de um projecto de remodelação do Hotel Turismo ao programa SIVETUR, que visavam transformar aquela unidade num hotel de quatro estrelas, mas este foi abandonado.
Em 2010, a autarquia decidiu então vender ao Turismo de Portugal o hotel por 3,5 milhões de euros. Para além de, depois de remodelado, poder passar a ser um hotel de quatro estrelas, estava previsto que surgisse também uma escola de hotelaria de nível quatro.
Em 2015, a Direcção Geral do Tesouro e Finanças realizou uma hasta pública para venda do edifício que ficou deserta. O imóvel foi posteriormente colocado à venda, pelo valor de 1,7 milhões de euros, através de um concurso público de arrendamento com opção de compra, mas o processo caíu por terra. É que, a Visabeira Turismo, que tinha vencido o concurso, desistiu porque entendia que não deveria suportar as rendas do imóvel, que eram de cerca de cinco mil euros mensais, desde o momento da assinatura do contrato e a abertura do hotel, que corresponderia uma verba de aproximadamente 180 mil euros.
Desconhece-se agora se será aberto um novo concurso público ou se o Turismo de Portugal retoma o projecto que visava transformar aquela unidade hoteleira em hotel de charme com escola de hotelaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close