Sonhadores, claro, de pesadelos

Vagueando uma cidade finalmente chuvosa, vejo que não tenho a sorte de ter um autocarro a cumprir o horário talvez pensado por algum engenheiro de tráfego, sem habilidade e sem saber, pois, o autocarro não aparece na hora marcada. Sou só mais um que acredita que a ciência pode melhorar tudo na nossa. Mas, uma revista que li há dias, sublinha a redução da esperança de vida, que diminui por termos suportado a COVID 19 e, agora, a inflação, que já afetou os mais velhos, que já viveram, mas afeta mais os mais novos que sofrem os seus efeitos e vivem vidas arriscadas, pois têm de trabalhar num clima cada vez mais inóspito, tendo crescentes taxas de mortalidade para a sua idade.

Agravando tudo, a gestão monetária, feita através da taxa de juro de referência dos bancos centrais da economia global, não parece ser capaz de controlar a taxa de inflação, impedindo que os consumidores possam gerir sem percalços as suas finanças pessoais,

Entretanto, olhamos em volta, e vemos uma crescente inflação a nível mundial, que uma Paz possível podia ter evitado, fazendo-nos esquecer que duas nações se digladiam, morrendo gente dos dois lados que deviam estar a viver vidas normais. Tudo o mais varremos para o esquecimento criminoso do sofrimento alheio, sem que tomemos conhecimento desta realidade sofrida …por outros. E disso estamos inconscientes e os governantes pedem-nos sempre paciência e compreensão e nada compreendemos. E eles não se preocupam em explicar pois sabem que não há mesmo explicação.

Entretanto, vamos assistindo à perversão das regras do jogo democrático, inclusive à imposição de batotas, muitas vezes expressas por notícias falsas que induzem em erro os eleitores, permitindo construir maiorias absolutas e eleger candidatos que levam fome e miséria aos que os elegem. É o que explica a continuada fuga de brasileiros para Portugal que vamos detetando todos os dias e, quando conversamos com eles, dizem-nos da insuficiência de salários para manterem dignas e frugais as suas vidas na sua Pátria. E sabemos que fazem falta no Brasil como alguns amigos nos informam. Não é só isto que acontece de mal, há também incêndios na Amazónia e a sua desmatação irracional, pondo em perigo os já precários equilíbrios ambientais globais.

Torna-se assim este capitalismo um modo de vida ambientalmente perigoso e muitas vezes insustentável, tardando demais que os governantes percebam que têm de amenizar e mitigar as ameaças climáticas. Deixam quase sempre tudo por resolver, esperando que nada aconteça de mal no futuro. E os governantes inventam balelas para nos acalmar e assim inconscientemente empobrecemos e tornamos insustentáveis os nossos ecossistemas.

O mesmo já aconteceu connosco que fomos sendo obrigados a emigrar pelo Estado Novo de Salazar e, agora também, com esta democracia que não cumpre os ideais de Abril e esvazia o Interior pois aí não há oportunidades de emprego e de viabilidade das empresas aí necessárias, tendo-se destruído a Agricultura e a Pecuária, que todos os anos recebe uma machadada que são os incêndios que se repetem indefinidamente.

Deixam também um rasto de animais selvagens que ficaram sem o seu habitat natural. Também os animais domésticos perdem os seus cuidadores quando os donos morrem ou têm de ir para um lar, e os cães assim abandonados, tornando-se selvagens e são um perigo para os animais que os pastores deixam em pastos ao ar livre.

Agravando tudo, como o Estado não consegue fornecer segurança nas ruas e nos transportes urbanos, já acontecem apedrejamento de autocarros em Lisboa, antevendo-se já tempos bem difíceis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close