Taxas moderadoras baixam 50 cêntimos nos centros de saúde e 2 euros nas urgências

O secretário de Estado adjunto e da Saúde garantiu hoje que as taxas moderadoras vão baixar 50 cêntimos nos centros de saúde e dois euros nas urgências, prometendo que, no total, este ano os portugueses gastarão menos 35 a 40 milhões de euros em taxas moderadoras.
Fernando Araújo, que falava em entrevista ao jornal Público, explicou como é que as taxas vão baixar, indicando que na primeira consulta hospitalar está previsto que o doente deixe de pagar.
“A taxa será mais económica no médico de família, 4,5 euros (actualmente é 5 euros) do que no hospital, 7 euros (agora a consulta da especialidade custa 7,75) para ajudar nesta orientação. No hospital de dia não se paga taxa no ato mas paga-se nos exames de diagnóstico (até 25 euros) e a ideia é isentar completamente esta linha”, explicou Fernando Araújo.
Segundo o secretário de Estado adjunto e da Saúde, também os dadores de sangue e os bombeiros ficarão isentos de taxas moderadoras.
O governante prevê que as novas medidas entrem em vigor em Abril, sublinhando que, no global, vai representar este ano uma redução de 35 a 40 milhões de euros, cerca de 20 a 25 por cento do valor total das taxas moderadoras.
Nas urgências polivalentes, baixa-se de 20,6 euros para 18 euros e nas médico-cirúrgicas, de 18 para 16 euros.
Nas urgências básicas, a diminuição é de 15,45 para 14 euros, adianta o governante ao Público.
O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, já havia anunciado que os utentes que cheguem à urgência hospitalar referenciados pelos cuidados de saúde primários não pagam taxa moderadora e vão deixar de pagar as análises que façam nesse atendimento.
A propósito do objectivo de reduzir as idas às urgências hospitalares – seis milhões por ano – o ministro disse há dias, na Comissão Parlamentar de Saúde, que os utentes referenciados pelos centros de saúde e encaminhados pelo médico para o hospital não pagarão as análises que precisem de fazer.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close