Territórios de baixa densidade vão ter apoios específicos ao investimento

A presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, anunciou na passada Sexta-feira o desenvolvimento de um programa de apoio ao investimento para os territórios de baixa densidade para projetos até 235 mil euros. «Em relação aos territórios de baixa densidade, há preocupações grandes com esta questão e estamos a desenvolver um programa de apoio para projectos de investimento nestes territórios», afirmou.
A presidente da CCDRC, que falava no Centro de Empresas Inovadoras (CEI) de Castelo Branco, durante a apresentação da iniciativa “Vale de Incubação”, explicou que está a ser desenvolvida a possibilidade para os territórios de baixa densidade de criação de apoios para projectos que não ultrapassem os 235 mil euros, apoios esses a título não reembolsável e com taxas atractivas. «No fundo, estamos a adequar os incentivos às características dos territórios, porque ser empresário aqui [território de baixa densidade] é muito mais difícil do que ser empresário em Lisboa, Coimbra ou Leiria», frisou.
Ana Abrunhosa salientou a necessidade de moldar os incentivos de apoio às características dos territórios e adiantou que brevemente será feita uma iniciativa para divulgar os novos apoios vocacionados para os espaços de baixa densidade. Adiantou ainda que estes apoios vão ser destinados à criação do próprio emprego ou negócio, sendo que o investidor não precisa de estar desempregado e, em princípio, não terá que estar inscrito no centro de emprego. «São apoios com características muito diferentes dos que temos até agora, precisamente para adequar estes apoios aos territórios de baixa densidade que merecem aqui um tratamento, não discriminatório, mas diferenciador, porque são territórios onde é muito mais difícil investir, manter os investimentos, criar emprego e manter esses postos de trabalho», concluiu.
O diretor executivo do Centro de Empresas Inovadoras (CEI) de Castelo Branco, João Borga, apresentou o “Vale Incubação”, uma medida que tem como objectivo apoiar projectos simplificados de empresas com menos de um ano, na área do empreendedorismo através da contratação de serviços de incubação prestados por incubadoras de empresas acreditadas.
Segundo este responsável, as candidaturas têm que ser apresentadas até 30 de Dezembro e os projectos não podem ter outras candidaturas referentes à área de inovação produtiva PME. Trata-se de um incentivo não reembolsável em 75% com um limite de cinco mil euros, sendo que o apoio visa projectos de aquisição de serviços de incubação na área do empreendedorismo, nomeadamente, serviços de gestão, marketing, assessoria jurídica, desenvolvimento de produtos e serviços e serviços de financiamento.

Comentar

. logged in para comentar.

Artigos relacionados

SiteLock

Voltar para o topo

O website do Terras da Beira utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close